fc porto cabeçalho

O FC Porto regressou às vitórias no campeonato. E bem pode agradecer a Sérgio Oliveira. Em Vila do Conde, foi sempre ele o comandante de uma equipa que voltou a começar mal.

A luta pela Liga Europa ainda continua no pensamento do Rio Ave e por isso entrou a todo o gás à procura do único resultado que lhe interessava: a vitória.

Aos cinco minutos, Hélder Postiga mostrou que ainda sabe como se faz e fez um golaço que Helton só conseguiu acompanhar com o olhar. À primeira tentativa, os vila-condenses puseram-se à frente do resultado e o FC Porto teve de aumentar a intensidade.

Apanhado a perder, o conjunto de José Peseiro lançou-se no domínio da partida. O meio campo, composto por Rúben Neves, André André e Sérgio Oliveira, foi secando o duplo pivô Wakaso/Pedro Moreira. A zona central do terreno era do FC Porto e o empate não tardou.

Anúncio Publicitário

Edimar foi longe de mais na marcação a André Silva e Bruno Paixão não teve outra opção senão a de marcar grande penalidade. Miguel Layún, que regressou à titularidade, foi chamado a converter e fê-lo com sucesso.

A segunda parte trouxe um Rio Ave com mais capacidade para ter bola mas nem por isso com mais capacidade para criar perigo. Aliás, Brahimi e Sérgio Oliveira estiveram perto de marcar mas só o segundo o conseguiu. À entrada da área, solto e sem marcação, o médio rematou de forma fulminante sem hipóteses para Cássio.

Sérgio Oliveira voltou a brilhar pelo FC Porto Fonte: FC Porto
Sérgio Oliveira voltou a brilhar pelo FC Porto
Fonte: FC Porto

Fazia-se justiça, tal era a superioridade do FC Porto em campo. O Rio Ave foi sempre uma equipa presa de movimentos e os extremos Heldon, Kuca e Ukra raramente criaram desequilíbrios na defensiva portista. Perigo só junto da área de Cássio, guarda-redes que ainda teve que ir buscar mais uma bola ao fundo da baliza. Maxi Pereira desmarcou Varela e o extremo fez o resto.

Foi a cereja no topo do bolo numa exibição bem conseguida do FC Porto. A equipa mostrou-se confiante e só com esta atitude poderá aspirar a vencer a Taça de Portugal frente ao SC Braga.

A Figura:

Sérgio Oliveira – O médio português foi o motor da exibição azul e branca, conseguindo sempre pautar os ritmos da equipa. O golaço na segunda parte é um prémio mais que justo a mais um grande jogo do médio formado no FC Porto.

O Fora-de-Jogo:

Kuca – O extremo do Rio Ave continua uma sombra daquilo que já se viu dele. Sem capacidade de desequilíbrio, o antigo jogador do Estoril raramente criou perigo à defensiva do FC Porto. Estranha a opção de Pedro Martins em deixar Ukra no banco.

Foto de Capa: FC Porto