Riqui Puig, um dos mais talentosos jogadores da “cantera” do Barcelona, tem sido noticiado como alvo do FC Porto para o mercado de inverno. Os dragões já teriam demonstrado interesse no jovem médio em finais de setembro, e a comunicação social adianta que o clube português continua na corrida para receber a jovem promessa a título de empréstimo.

Além do FC Porto, também o SL Benfica se encontra na lista de pretendentes, como adiantou o jornal espanhol “Sport” na sua capa, durante esta semana.

 Ao que tudo indica, Riqui Puig terá recusado as sondagens de ambos os clubes, assim como do Borussia Monchengladbach e do Schalke 04, pois é no Barcelona que tem o desejo de triunfar e acredita que possa vingar brevemente nos “blaugrana”.

Ronald Koeman já terá informado o médio-centro de 21 anos para procurar outro destino, pois não entra nas contas desde novo projeto do Barcelona, no entanto, o jogador não quer abrir a porta de saída, ainda que só tenha jogado 3 minutos no total da época 2020/2021 até à data. A direção do clube vê em Riqui Puig um atleta à imagem do clube e acredita num futuro de sucesso, logo, a venda não está em hipótese, daí um empréstimo ser a solução mais viável.

Anúncio Publicitário

Riqui Puig conta atualmente com 21 anos, e já foi internacional sub-21 pela Espanha por três ocasiões. O seu valor de mercado está avaliado em 25 milhões de euros, segundo valores do Transfermarkt, e espoletou nas escolinhas do Barcelona, nas quais se destacou como uma das maiores estrelas dos últimos anos.

Na temporada transata, participou em 12 jogos na equipa principal “culé”, nos quais apontou dois passes para golo, ambos na liga espanhola. Entre as exibições realizadas, cumpriu regularmente com a sua função, demonstrando traços de qualidade surpreendentes. Não assumiu a pressão de comandar o meio-campo da equipa, o que lhe valeu rasgados elogios a nível geral.

Riqui Puig apresenta uma técnica acima da média, diferencia-se pelo toque de bola e num dia sim preenche o meio-campo com magia. Tem um controlo de bola excecional e muito dificilmente perde a posse, pois preocupa-se sempre em entregar o esférico no pé dos colegas, encontrando ao mesmo tempo a melhor solução para a fluidez do jogo. Além de ser um orientador com a bola nos pés, tem também por tendência arriscar no momento exato, isolando os companheiros, ou descobrindo-os entrelinhas.

Tem um sentido posicional incrível, visível na descoberta de espaços livres, além de uma receção orientada fulcral no auxílio da capacidade de execução. Uma das melhores características de Riqui é a inteligência com e sem bola, pois antes de receber já está a imaginar o cenário que poderá causar maior desequilíbrio, e mal recebe, em pouco tempo orienta e executa com critério.

A nível defensivo, faz uma pressão interessante e demonstra intensidade, contudo, não é tão agressivo nos duelos, daí ser recomendado para jogar num meio-campo a 3. No Barcelona, estes detalhes não são de exigência máxima, porém, aborda-se aqui um possível empréstimo para o FC Porto, orientado por Sérgio Conceição, que pede e coloca mais regularmente jogadores com características opostas, e que riscou Óliver Torres anteriormente. Ou seja, Riqui Puig dificilmente encaixaria neste FC Porto, por muita qualidade que tenha, tal como Óliver a tinha, embora fosse menos criterioso do que o atual jogador do Barcelona.

Riqui Puig seria claramente um reforço de peso, embora com limitações que só com muito trabalho o colocariam como um diamante bruto no conjunto azul e branco, pois não tem a capacidade de encostar num corredor, e num sistema em que o Sérgio Conceição alinhasse com dois avançados, a sua prestação seria duvidosa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome