eternamocidade

O FC Porto venceu esta noite em Braga por 1-3, num jogo claramente marcado pela gestão feita por Jorge Paixão e Luís Castro para os compromissos na próxima quarta-feira para a Taça de Portugal. Do lado dos bracarenses, destaque para as presenças de André Pinto, Battaglia, Erivaldo e Erick Moreno no onze; do outro lado, realce para as entradas de Victor Garcia, Maicon, Abdoulaye, Josué e Licá no onze azul e branco. A primeira parte foi dominada pelo FC Porto, que poda ter marcado logo aos 2′ após um cabeceamento que Eduardo parou. Ainda assim, os portistas chegaram à vantagem à passagem do minuto 23’ após uma bela assistência de Jackson Martinez para o golo de Silvestre Varela. Até ao final do primeiro tempo, destaque para mais uma bela defesa de Eduardo depois de um cabeceamento de Carlos Eduardo que podia ter dado uma vantagem mais alargada aos portistas antes do intervalo.

O SC Braga não ia incomodando a defesa remodelada dos portistas e sinónimo disso é a falta de remates dos bracarenses nos primeiros 45 minutos. A fraca exibição da equipa de Jorge Paixão fez com que o técnico tenha produzido duas alterações ao intervalo, colocando Miljkovic e Rafa nos lugares de Núrio e Erivaldo, respetivamente. Consequência disso foi a entrada em força da equipa da casa no segundo tempo, com Filipe Pardo a fazer a primeira ameaça à baliza de Fabiano logo nos primeiros instantes.

Carlos Eduardo, autor do segundo golo, cumpriu os noventa minutos  Fonte: Zero Zero
Carlos Eduardo, autor do segundo golo, cumpriu os noventa minutos
Fonte: Zero Zero

O FC Porto entrou mais retraído e só aos 54 minutos os portistas voltaram a criar perigo, num belo remate de trivela de Josué que foi parado pelo guarda-redes bracarense. Com uma equipa mais pressionante e mais intensa, o SC Braga acabou mesmo por chegar ao golo do empate, após uma jogada de Filipe Pardo pela direita que culminou com um excelente cabeceamento do colombiano Moreno. Depois do golo do Braga, continuou a gestão de Luís Castro, já a pensar no jogo da próxima quarta-feira no Estádio da Luz para a meia final da Taça de Portugal: o técnico portista retirou Fernando, Varela e Jackson Martinez do terreno de jogo, colocando para os seus lugares Defour, Ghilas e Quintero.

Aos 78 minutos, foi a vez de Éder dar um safanão na tranquilidade que se ia instalando no jogo em Braga, com um forte remate para uma defesa decisiva de Fabiano, que voltaria a ser determinante 5 minutos mais tarde quando parou um remate perigoso de Rafa, isolado perante o guardião portista. Praticamente na resposta, os portistas revelaram-se mais eficazes e acabaram por chegar ao golo num cabeceamento de Carlos Eduardo após cruzamento com conta, peso e medida de Josué, o melhor jogador em campo. Já em período de compensação, foi a vez de Quintero acabar com as dúvidas, ao concluir com êxito um contra-ataque portista para fazer o resultado final de 1-3. Com este resultado, Luís Castro conseguiu vencer pela primeira vez fora de casa em jogos de campeonato, gerindo o plantel para o decisivo jogo da Luz para a Taça de Portugal.

Anúncio Publicitário

Figura do Jogo
Josué – O médio português foi dono e senhor da bola durante 90 minutos e esteve no segundo e terceiro golos portistas. Sem dúvida o melhor em campo.

O Fora de jogo
Licá – Muito esforçado mas não passa disso. Um jogador que mais uma vez não aproveitou a oportunidade e revelou a falta de qualidade para a camisola que enverga.