Anterior1 de 3Próximo

A festa da Taça fez-se sentir em Vila Real e a cidade parou para receber o FC Porto numa partida que não acontece todos os dias. Cerca de quatro mil adeptos encheram o Campo Monte da Forca e os adeptos vila-realenses tiveram oportunidade de ver um grande português a jogar na sua cidade e no seu estádio, já que o clube conseguiu reunir as condições necessárias para a realização da partida em casa.

Num verdadeiro duelo de “David contra Golias”, o SC Vila Real não conseguiu contrariar o inevitável e saiu com uma derrota caseira pesada. A expulsão de Raúl Babo, dos homens da casa, foi um dos momentos do jogo, mas a grande figura do jogo foi Adrián Lopez depois de ter assinado um póker.

O Vila Real tentou desde cedo o melhor para impressionar os seus adeptos e até foi aos vila-realenses que pertenceu o primeiro canto da partida. Na cobrança do canto, Fabiano tem uma má abordagem ao lance mas consegue ainda desviar com uma palmada, desviando a bola da cabeça de Mika.

A partir daí começou o massacre! Bastou o FC Porto instalar-se no meio campo do Vila Real para o primeiro golo da partida surgir. Jogada entre jogadores espanhóis com Óliver a servir Adrián que, à entrada da área, remata em arco para o fundo da baliza.

Ao minuto 14, mais um golo e uma vez mais para Adrián Lopez. O espanhol estava no sítio certo e recebeu de João Pedro, com a bola ainda a sofrer um ressalto antes de Adrián poder encostar para dentro da baliza.

O Vila Real procurou respirar um pouco mas os dragões continuaram a apertar e em cima do minuto 20, Murta evita o 0-3 a Soares.

A cinco minutos do intervalo, Bazoer teve perto de marcar na sua estreia depois de um remate forte, mas Solas consegue desviar com um corte decisivo para canto. Pouco depois, foi a vez de Murta brilhar e negar uma vez mais o golo a Soares, com o guardião de 39 anos a vencer mais uma vez a vencer o duelo ao brasileiro.

Ainda antes do intervalo, Raúl Babo leva ordem de expulsão direta. Depois de Óliver isolar Bazoer, o defesa vila-realense tenta o corte mas derruba o jogador. A tarefa já estava difícil para o Vila Real e a expulsão vinha piorar ainda mais a situação da equipa da casa. Mas as coisas estavam prestes a ficar piores, quando na cobrança do livre, Adrián Lopez cobra a bola parada na perfeição e faz o terceiro do jogo e da conta pessoal.

O regresso ao relvado para se jogar a segunda parte prometia ser complicado para o Vila Real e bastaram cinco minutos do segundo tempo para surgir o quarto golo dos dragões. Óliver desmarca Soares e o brasileiro desta vez venceu o duelo sobre Murta e finalizou com facilidade.

Soares e Murta protagonizaram um duelo interessante, mas o brasileiro conseguiu mesmo bater o guardião
Fonte: FC Porto

Apesar dos quatro golos já sofridos, Murta foi uma das figuras do encontro e por várias vezes no encontro conseguiu negar que a desvantagem se ampliasse, tal como aconteceu ao minuto 56, depois de Murta fazer uma defesa com apenas uma mão perante um remate rasteiro de André Pereira.

André Pereira não marcou aos 56′ mas marcou aos 62′, depois de um excelente trabalho de João Pedro que cruzou rasteiro para o jovem avançado português encostar e fazer o 0-5.

Tudo muito fácil para os dragões que quatro minutos depois chegam ao 0-6 com o herói do jogo Adrián Lopez a fazer um poker. Murta ainda evitou o golo a Soares numa primeira fase, mas não conseguiu impedir que Adrián encostasse. O espanhol uma vez a estar no sítio certo.

Até ao final do encontro os dragões continuaram a encostar o Vila Real e tiveram várias vezes perto do sétimo golo e Soares teve perto de bisar ao pentear uma bola cruzada por Corona e fazer a bola beijar o poste.

O resultado não viria a sofrer alterações até ao fim e a goleada que muitos previam antes do encontro viria mesmo a verificar-se com a expulsão de Raúl Babo e um super Adrián Lopez a serem os principais destaques da partida.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários