A cumprir a segunda temporada de dragão ao peito, Toni Martínez, o espanhol do FC Porto, parece ter conquistado definitivamente o seu espaço no emblema azul e branco. Oriundo do FC Famalicão por pouco mais de 4 milhões de euros, o futebolista parece estar a viver o seu melhor momento na cidade invicta.

Com 3 golos já apontados no campeonato, o avançado assume-se como o principal artilheiro da equipa de Sérgio Conceição, ocupando a vaga deixada por Moussa Marega no 11 titular, já que o maliano rumou a terras do médio oriente, nomeadamente para a Arábia Saudita.

Aproveitando a boa imagem que deixou na reta final da temporada passada, o atacante aproveitou da melhor maneira a confiança do seu técnico e até agora tem sido sempre opção inicial por parte de Sérgio Conceição.

Atualmente, tem feito dupla atacante com Taremi, que tem jogado a 2.º avançado, e tem-se destacado essencialmente pela garra que incute à partida, o seu compromisso no momento defensivo e principalmente pela sua relação com a baliza, que é o que se pede a um jogado que joga naquela zona do terreno.

Anúncio Publicitário

Apesar deste bom início de época, Toni Martinez ainda tem um longo caminho pela frente, de modo a provar que é a opção ideal para o FC Porto, já que parece ainda ter debilidades que necessita de aprimorar, como por exemplo, a ligação de jogadas com os seus colegas.

Uma caraterística primordial no futebol moderno e que dirá muito do caudal ofensivo de uma equipa. Contudo, perante Marega é um claro upgrade e o FC Porto parece ficar com dinâmicas muito mais interessantes.

Toni
O avançado espanhol tem sido o principal goleador dos dragões neste início de temporada.
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

No entanto, para a realidade que deve ser o nível do emblema portista, Toni Martínez parece algo curto para um titular indiscutível. Ainda para mais, se formos comparar com avançados que já integraram as fileiras do clube “presidido” por Pinto da Costa, como Falcão, Jackson Martinez ou Lisandro Lopez.

Neste sentido, o espanhol parece ser uma 2.ª boa linha, não digo um suplente crónico, mas para indo suprir algumas vezes de um atacante com uma qualidade superior.

Mas, não havendo, não será por Toni Martinez que o FC Porto se poderá queixar, visto que o “nuestro hermano” é mais do que suficiente para a realidade portuguesa, mas podendo ter melhor… nunca se deve dizer não.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome