Com o triunfo sobre o SC Braga no passado sábado, não só o FC Porto garantiu uma entrada forte no campeonato, como também o seu técnico atingiu uma marca histórica. Sérgio Conceição, no início da sua quarta época ao serviço dos dragões, alcança o estatuto de treinador com mais vitórias no Estádio do Dragão.

No total, o atual comandante do plantel azul e branco contabiliza sessenta e oito triunfos dentro da sua fortaleza, fortaleza essa que, diga-se, leva já (quase) dezassete anos de existência.

Ao longo de todos esses anos, viu sentarem-se no seu banco de suplentes nomes marcantes da história do clube da Invicta. O special one José Mourinho, o professor Jesualdo Ferreira e o prodígio André Villas-Boas: tudo nomes que materializam inúmeras conquistas, desde a Liga dos Campeões até à Liga Europa, passando também pelo não menos marcante tetra. E… Sérgio Conceição.

E porque não? Porque não incluir o nome do homem que devolveu o clube às conquistas, depois de quatro longos anos de espera? Porque não incluir o nome do homem que devolveu o clube aos “quartos” da Champions, feito que só por outras três vezes foi alcançado após a inauguração do novo estádio? Porque não incluir o nome do homem que devolveu o ADN “à Porto” pelo qual os adeptos tanto clamavam?

Anúncio Publicitário

Goste-se ou não, Conceição já marcou uma era, não só no FC Porto, como no futebol português. Seja pelo seu estilo único de viver o futebol, pela mística que a ele é intrínseca, pelos dois campeonatos conquistados, pela “dobradinha”, seja pelas polémicas, pelas declarações fortes, pelo “mau feitio”; facto é que, daqui a alguns anos, será dos principais nomes que virão à cabeça dos adeptos quando relembrarem o período que agora vivemos.

Estabelecer um novo record de vitórias no Dragão? Apenas mais um motivo que fará de Sérgio Conceição um dos grandes nomes da história recente do FC Porto.

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão