A vitória de ontem do FC Porto frente ao Sporting CP catapultou ainda mais os dragões para o topo. A vitória no clássico não era de caráter obrigatório nem decisiva para ambas as partes mas era, sem dúvida, um dos jogos mais importantes da época. No final, venceu o FC Porto e, com a vantagem atual de oito pontos, podemos dizer que o Sporting CP sofreu um duro golpe na luta pelo título.

Depois da conquista dos três pontos no clássico, o FC Porto alargou a sua vantagem pontual para oito pontos sobre o Sporting CP e SL Benfica, apesar dos encarnados terem um jogo a menos. Muitos dirão que o campeonato estará entregue à turma de Sérgio Conceição, já que os dragões, historicamente, não costumam desperdiçar uma vantagem tão alargada a faltar poucos jogos para o final do campeonato. No entanto, enquanto adepto pessimista/realista prefiro, ainda assim, manter os “pés bem assentes no chão”, apesar do cenário atual ser bastante positivo.

O realismo com que me prendo quanto à possibilidade de o FC Porto ser campeão esta época deve-se, em parte, ao jejum de títulos dos dragões que já dura há quatro anos. Esta seca de conquistas “traumatizou” alguns adeptos e eu faço parte desse lote. Prefiro, assim, acompanhar jogo a jogo e no final, se tudo correr bem, desfrutar de uma conquista há já muito ansiada.

O último troféu ganho pelo FC Porto foi a Supertaça Cândido de Oliveira, em 2013
Fonte: Lusogolo

A pressão com que o FC Porto tem de lidar até ao fim não assusta Sérgio Conceição. O técnico azul e branco já reforçou por várias ocasiões que “gosta de sentir a pressão de liderar” e, verdade seja dita, é melhor estar no topo a olhar de cima para os adversários que perseguem do que estar em baixo à espera de um possível tropeção do líder.

Anúncio Publicitário

Avizinham-se, assim, nove finais que prometem deixar o “coração na boca” dos adeptos portistas. As deslocações a Paços de Ferreira, ao CF “Os Belenenses”, CS Marítimo, Vitória SC e, claro, SL Benfica, apresentam-se como as partidas mais complicadas a atravessarem-se no caminho dos dragões.

Com o Sporting CP a afastar-se, inevitavelmente, da corrida pelo título, só o SL Benfica se apresenta como concorrente direto aos dragões. A turma de Rui Vitória teve um início atribulado de campeonato e os próprios adeptos encarnados chegaram a duvidar que fosse possível lutar pela conquista do pentacampeonato. No entanto, as águias melhoraram muito nos recentes encontros disputados e prometem criar dificuldades aos dragões até ao fim. O derby Lisboeta frente ao Sporting CP, na penúltima jornada do campeonato, será o jogo mais importante da época para os encarnados e o desfecho desse encontro será, sem dúvida, decisivo para as contas finais do campeonato.

O FC Porto tem protagonizado uma excelente campanha com Sérgio Conceição ao leme e não restam dúvidas de que, caso venha a conquistar o campeonato, será um justo vencedor. A rotatividade eficaz do plantel, juntamente com a agressividade demonstrada em campo (à imagem do treinador), têm sido os principais ingredientes desta receita bem elaborada por Sérgio Conceição.

Foto de Capa: Adaptada de Twitter do FC Porto

Artigo revisto por: Ana Rita Cristóvão

Comentários

Artigo anteriorOs 10 grandes goleadores da La Liga no século XXI
Próximo artigoHá VAR e VAR – Há marcar e não marcar
O Nélson é estudante de Ciências da Comunicação. Jogou futebol de formação e chegou até a ter uma breve passagem pelos quadros do grande Futebol Clube do Porto. Foi através das longas palestras do seu pai sobre como posicionar-se dentro de campo que se interessou pela parte técnica e tática do desporto rei. Numa fase da sua vida, sonhou ser treinador de futebol e, apesar de ainda ter esse bichinho presente, a verdade é que não arriscou e preferiu focar-se no seu curso. Partilhando o gosto pelo futebol com o da escrita, tem agora a oportunidade de conciliar ambas as paixões e tentar alcançar o seu sonho de trabalhar profissionalmente como Jornalista Desportivo.                                                                                                                                                 O Nélson escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.