O FC Porto, através do seu website, comunicou a lesão de Iván Marcano no treino dos azuis e brancos. O defesa central espanhol sofreu um traumatismo direto no joelho direito, resultando numa rotura de ligamentos cruzados, uma das piores lesões para atletas. O tempo estimado de recuperação de uma lesão destas é, no mínimo, de seis meses e, sendo assim, os dragões terão de arranjar um substituto para Marcano já para a próxima época.

Para já, certamente que o plano para os dez jogos que restam desta temporada é utilizar Pepe no eixo da defesa juntamente com Mbemba ou Diogo Leite. Tendo em conta os últimos onzes iniciais antes da paragem do campeonato, Chancel Mbemba será o homem escolhido por Sérgio Conceição para constituir a dupla de centrais. Ainda assim, colocando a hipótese que o plantel poderá exibir uma clara falta de ritmo de jogo, Diogo Leite pode assumir o papel.

O espanhol de 32 anos estava perto de igualar uma das melhores épocas da sua carreira (2017/2018), pois já levava na sua bagagem seis golos e podia ser considerado o senhor dos céus – ganhou 71% dos duelos aéreos defensivos, assim como era o central mais rematador da Primeira Liga (um remate de cabeça por 90 minutos). Sem dúvida que é uma perda difícil de reparar, mas analisemos as restantes opções.

O tempo estimado de recuperação de uma lesão destas é seis meses e os dragões terão de arranjar um substituto para Marcano já para a próxima época
Iván Marcano tem recebido imensas mensagens de força por parte dos seus colegas
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Mbemba está a ser uma das revelações desta temporada. O ex-Newcastle United FC está a fazer a valer a oportunidade que lhe foi dada, tendo sido uma boa resposta à lesão de Pepe. Conseguiu chegar ao registo de 1.4 desarmes por jogo e conta com um percentual de 87% de eficácia no passe. Para além disso, pode ser utilizado como defesa direito e médio defensivo. Um desejo para qualquer treinador, certamente.

Anúncio Publicitário

Quanto a Diogo Leite, que já se falou estar de malas feitas para o Valência CF, deverá ser a terceira opção, como já acima afirmei. O internacional sub-21 soma apenas 11 jogos pela equipa principal e somente três foram em partidas a contar para a Primeira Liga. Apesar do pouco tempo de jogo, continua a ser uma opção viável para Sérgio Conceição e é um jogador com grande margem de progressão.

A quarta opção, caso seja necessária, pode passar por adaptar Danilo Pereira ou Loum para a posição de central. É expectável que a equipa técnica do plantel principal possa pescar um “reforço” na equipa B e o mais provável é que o escolhido seja Ferraresi, até para perceber se poderá ou não compensar acionar a sua opção de compra ao Manchester City FC.

A correr bem, Marcano só voltará bem perto do final de 2020 e, por isso, espera-se uma ida ao mercado de transferências para cautelar a sua saída. Diogo Queirós regressará de empréstimo e, quem sabe, pode ficar na equipa principal, mas mesmo assim é melhor prevenir do que remediar.

 

Comentários

Artigo anteriorOs 5 melhores jogadores sub-20 do campeonato inglês
Próximo artigoPerdidos no tempo: Juan Quintero, o mágico indisciplinado
Desde criança a colecionar cromos e recortes de jornais de vários jogadores até às longas carreiras nos videojogos no seu clube do coração, foram muitas as alegrias que o desporto rei lhe proporcionou. Assume ficar fulo quando não consegue acompanhar um jogo da equipa da cidade Invicta, mas no que toca a tudo o que acontece à volta do seu clube sente a obrigação de estar sempre atualizado. Estuda Ciências da Comunicação e é através da escrita que se prefere expressar.                                                                                                                                                 O Tiago escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.