Anterior1 de 3Próximo

Duas semanas depois, FC Porto e The Rangers FC voltaram a medir forças, desta vez na Escócia, a contar para a 4.ª jornada da fase de grupos da Liga Europa. No jogo do Dragão, as duas equipas não foram além de um empate a um golo. Um resultado saboroso para a equipa de Gerrard, mas bem amargo para os comandados de Sérgio Conceição que, partindo como favoritos do grupo, esperava-se bem mais.

Hoje a história não foi muito diferente, mas foi o FC Porto que apresentou várias mudanças e algumas até inéditas nesta temporada. Com uma tática diferente da habitual – com Sérgio Conceição a apostar em três centrais: Pepe, Marcano e Mbemba -, foi o FC Porto a entrar melhor na partida. Aos três minutos, Manafá assistiu Corona que, ao surgir na grande área, cruzou com perigo, mas viu a bola a ser desviada pela defensiva do Rangers.

Cinco minutos depois, novo lance de perigo, novamente para a equipa portuguesa. Na marcação de um pontapé de canto, a bola surge no coração da área e Pepe desvia para baliza de McGregor. Em cima da linha de golo foi Kamara a tirar a bola. O árbitro – que na fase de grupos da Liga Europa não conta com o VAR – não considerou golo por achar que a bola não tinha entrado na baliza. Os portistas reclamaram, mas o jogo seguiu.

A equipa de Sérgio Conceição teve uma entrada pujante em jogo, com vontade de resolver cedo a questão, pressionando forte o adversário, mas a demonstrar dificuldades em simplificar no último terço do terreno.

A equipa do The Rangers FC tentava sair a jogar, mas encontrou um adversário que não permitia as saídas organizadas e dificultava o entendimento entre os jogadores. As bolas longas e o futebol direto foram a estratégia utilizada, mas a meio da primeira parte a equipa da casa ainda não tinha conseguido qualquer remate.

Aos 24′, a equipa de Gerrard beneficiou de um livre, mas, na marcação, Tavernier não levou perigo até à baliza portista. Aos 28′, mais uma oportunidade para a equipa da casa, mas Kent, à entrada da área, rematou por cima da baliza de Marchesín.

E só aos 31 minutos é que surgiu uma oportunidade flagrante para os The Rangers FC. Uma perda de bola da equipa portista permitiu que os escoceses se aproximem da baliza, mas um corte providencial de Otávio evitou que a bola chegasse até Morelos, que estava em posição privilegiada.

Os The Gers acordaram para o jogo, mas o bom posicionamento do FC Porto não permitiu que os escoceses criassem lances de perigo. Por outro lado, os dragões apresentavam um melhor futebol, mas sem conseguir criar perigo efetivo. Ainda assim o jogo chegou ao intervalo sem golos e sem grandes oportunidades criadas.

Fonte: The Rangers FC

A segunda parte começou com um contratempo para Sérgio Conceição: Pepe lesionado. O central já tinha apresentado queixas na primeira parte e acabou por ser substituído. A saída do internacional português não alterou a estratégia do treinador que baixou Corona para lateral direita e colocou Manafá no lado esquerdo, metendo Telles no centro da defesa ao lado de Marcano e Mbemba.

Se na primeira parte tinha sido o FC Porto a estar melhor, o mesmo não se confirmou nos segundos 45 minutos. A equipa da casa entrou muito mais destemido e com ideias de jogo mais práticas. À passagem da hora de jogo, Kent recebe a bola à entrada da área e dispara, mas Marchesín estava atento e defendeu para canto.

O FC Porto reagiu e aos 67′ Mafaná, assistido por Corona, rematou, mas viu Goldon a tirar a bola, num momento em que McGregor já estava batido.

Mas eram os escoceses que se mostravam melhor e, aos 69 minutos, conseguiram mesmo materializar a superioridade. Cruzamento da direita de Jack para Morelos, que surge na área e remata com o pé esquerdo, fora do alcance de Marchesín. Quatro minutos volvidos, resultado ampliado. Morelos surge pelo flanco esquerdo, cruza atrasado para a entrada da área e Davis remata, com a bola a desviar ligeiramente em Marcano e a trair Marchesín.

A perder por dois golos, o FC Porto mostrou falta de ideias e não teve argumentos para reagir, nem mesmo com a alteração de Sérgio Conceição em lançar Fábio Silva. Ainda assim, nos minutos finais, foi Zé Luís que esteve mais perto de marcar, mas mesmo assim, não conseguiu fazê-lo nem conseguiu evitar nova derrota da equipa portuguesa.

Com este resultado, o FC Porto ocupa o último lugar do grupo G, com apenas quatro pontos. Já os The Rangers FC sobe ao primeiro lugar, com sete pontos.

 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

The Rangers FC: McGregor; Tavernier, Helander, Goldson e Barisic; Davis, Jack e Kamara; Barker (Arfield, 65), Morelos (Jermain Defoe, 86′) e Kent (Joe Aribo, 83′).

FC Porto: Marchesín; Mbemba, Pepe (Luís Diaz, 48′), Marcano e Alex Telles; Uribe, Otávio (Fábio Silva, 74′) e Danilo; Corona, Soares (Zé Luís, 64′) e Manafá.

 

Anterior1 de 3Próximo

Comentários