Foi uma das sensações da equipa sub-19 do FC Porto que venceu a Youth League, a Liga dos Campeões para os escalões de formação, na época transata. O lateral direito deu nas vistas pela forma como progredia rapidamente no ataque e a entrega que dava quando era altura de defender. O conjunto de boas exibições em 2019 fez com que Sérgio Conceição chamasse o jovem português para fazer a pré-época junto da equipa principal.

As oportunidades na pré-temporada foram dadas e Tomás não desiludiu, mas o treinador do FC Porto achou que seria melhor se o defesa seguisse para a equipa B dos dragões para ganhar experiência como sénior, ao contrário de Fábio Silva, Romário Baró e Diogo Costa que continuaram na equipa principal. O único a conseguir um lugar “assegurado” foi mesmo Romário Baró, que soma já bastantes minutos em campo pela equipa portista. Rui Barros acolheu o jovem e foram necessários apenas quatro jogos para tecer vários elogios ao lateral-direito.

Tomás Esteves somou já seis jogos pelo FC Porto “B”
Fonte: FC Porto

Apesar dos elogios, Sérgio Conceição apenas chamou Tomás para o embate frente ao CD Santa Clara a contar para a Taça da Liga, mas este não saiu do banco de suplentes. Mesmo estando o FC Porto a jogar com um lateral adaptado, de seu nome Jesús Corona. A par de Tomás Esteves, Renzo Saravia e Wilson Manafá são os jogam de raiz no lado direito da defesa, mas nenhum destes conseguiu agradar a Sérgio Conceição e mesmo com três jogadores para a mesma posição o treinador dos azuis e brancos decidiu fazer uma adaptação.

Era expectável que o Tomás tivesse uma oportunidade ou estivesse no banco de suplentes no jogo frente ao SC Coimbrões, mas este nem sequer esteve na convocatória. Renzo Saravia e Wilson Manafá somaram minutos de jogo e também Fábio Silva teve mais uma oportunidade, acabando por agradecer à equipa técnica com um golo, o primeiro tento oficial pela equipa sénior do FC Porto.

Depois dos rumores de que o jovem recusara uma proposta do FC Barcelona, fala-se de que este poderá renovar, uma vez que a sua cláusula de rescisão é apenas de 10 milhões de euros. Tomás já atingiu recordes na seleção nacional, sendo o jogador mais jovem a disputar uma partida pelos sub-21 da seleção portuguesa.

Foto de capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários