fc porto cabeçalhoFoi há mais de setenta anos que a região transmontana, mais precisamente a cidade de Mirandela, viu nascer um dos mais bem sucedidos e carismáticos técnicos do futebol nacional. Manuel Jesualdo Ferreira, atualmente com 71, leva já mais de três décadas no ativo, deixando marcas positivas em todos os locais por onde passou. A lista é infindável e merece-nos todo o respeito: Benfica (camadas jovens, adjunto e equipa sénior), Rio Maior, Torrense, Académica, Atlético, Silves, Angola, Estrela da Amadora, Seleções sub-20 e sub-21 de Portugal, Bordéus, FAR Rabat, Alverca, Braga, FC Porto, Sportig, Zamalek, Málaga, Panathinaikos e, finalmente, Al-Sadd, onde se encontra atualmente e, entre outros, lidera um plantel com conta com a experiência e magia do médio ex-Barcelona Xavi. O espenhol que, de resto, admitiu que, ainda hoje, com 37 anos, continua a aprender todos os dias com o Prof. Jesualdo.

Com passagens pelos três afamados grandes de Portugal, e não obstante a costela encarnada que sempre se lhe reconheceu, acabou por ser nos quatro anos que se sentou no banco do Dragão que Jesualdo recolheu os maiores louros na sua já longa carreira.

Jesualdo conduziu o FC Porto ao Tetra em 2009 Fonte: Blogue Paixão pelo Porto
Jesualdo conduziu o FC Porto ao Tetra em 2009
Fonte: Blogue Paixão pelo Porto

Contratado no início da época 06/07 para substituir o polémico Co Adriaanse, o professor soube dar o melhor seguimento ao bom trabalho do antecessor (que havia reconquistado o título na época anterior) e partiu para a conquista de um tricampeonato pessoal, que automaticamente configurou os dragões como tetracampeões pela segunda vez. O caso dera-se em 2009, com a vitória por 1-0, diante do Nacional, golo de Bruno Alves. Haveria de sair um ano depois, após falhar a conquista do penta e perder o campeonato para o Benfica, numa temporada marcada pelo famoso caso do túnel da Luz.

Com quase 700 jogos oficiais ao longo da carreira, Jesual coleciona cerca de 300 vitórias, carregando no currículo o peso de nove títulos, seis deles ao serviço do FC Porto: três Campeonatos Nacionais, duas Taças de Portugal e uma Supertaça; os restantes foram conseguidos ao comando do Zamalek (dois campeonatos) e do Al-Saad (uma Taça do Catar).

Foto de Capa: UEFA

Anúncio Publicitário

artigo revisto por: Ana Ferreira

Artigo anteriorCarlos Carvalhal no Swansea: Sucesso à vista?
Próximo artigoO eterno Rei Eusébio
O azul e o branco é parte fundamental da vida do Ricardo. O amor pelo FC Porto faz dele um adepto ferrenho dos 'dragões'. Tem na escrita um amor quase tão grande como o que tem pelo clube, sendo sobre futebol que incide a maior parte das suas escrituras. No futuro, espera encontrar no jornalismo a sua ocupação profissional.                                                                                                                                                 O Ricardo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.