Quando olhamos para os golos do FC Porto esta época rapidamente nos lembramos dos dois principais “culpados”: Aboubakar e Marega. O camarônes e o maliano, juntos, esta época, já levam mais de 35 na Primeira Liga, o que representa metade dos golos marcados no campeonato pelos azuis e brancos.

Os dois avançados que na época passada estiveram emprestados tornaram-se peças fundamentais no esquema de Sérgio Conceição esta temporada, merecendo até agora destaque e interesse por parte dos maiores tubarões europeus pela excelente época que têm vindo a realizar.

Para além dos dois avançados de origem africana, o FC Porto conta ainda com Soares, que aproveitou a ausência de Aboubakar para mostrar que também ele luta por um lugar no onze inicial, e que, até se lesionar, mostrava confiança e eficácia nos jogos disputados de dragão ao peito. Após o conflito em Braga, frente ao Sporting CP, para a Taça da Liga, Tiquinho pareceu decidido a não deixar fugir a luta por um lugar no onze e no plantel que podia ter sido posto em causa durante o mercado de inverno.

Tiquinho Soares renasceu na segunda metade da temporada
Fonte: FC Porto

Para além das três principais figuras do ataque portista, os azuis e brancos contam ainda com Gonçalo Paciência e o reforço de inverno, Waris. O jovem português, que regressou do Vitória FC após uma boa primeira parte da época, não tem conseguido impor-se totalmente na equipa. Contudo, tem vindo a somar minutos e Sérgio Conceição já demonstrou confiança no jogador que mereceu o aval positivo do treinador para uma nova proposta de renovação tendo em vista a próxima época e que pode, à semelhança do que aconteceu com André Silva, tornar o jogador peça fundamental da equipa em 2018/19.

Anúncio Publicitário
Gonçalo Paciência tem, por enquanto, tido uma passagem discreta pelo FC Porto
Fonte: FC Porto

O mais recente reforço, o ganês Waris, não tem tido muitas oportunidades para se mostrar ao “universo” portista, merecendo quase sempre a confiança do treinador apenas nos últimos minutos dos jogos que até agora disputou pelos azuis e brancos.

Numa fase de grandes decisões, com dois “clássicos” próximos e que podem decidir o futuro no campeonato e na Taça de Portugal, Sérgio Conceição vai certamente procurar aproveitar as qualidades e caraterísticas dos avançados à sua disposição, uma vez que apenas três dias distanciam o “clássico” na Luz da receção ao Sporting CP para a Taça de Portugal. Com tantas opções em aberto só existe uma certeza: Aboubakar e Marega são claramente os favoritos para continuar a merecer a confiança do treinador na frente do ataque portista.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira