O tempo tem passado e o mercado caminha para o seu fim a passos largos. No entanto, para os lados do FC Porto, ainda ninguém se deve ter apercebido do período em que estamos… Talvez, seja do tempo enganador, não sei.

A verdade é que o FC Porto tem quase as mesmas lacunas que tinha há dois meses e não parece ter solução à vista. Apesar de se ter passado a ideia de que os azuis e brancos iriam abandonar, este ano, o fair-play financeiro, o mesmo não parece ser sinónimo de saúde económica.

Se fosse esse o caso, não andávamos em agonia pela chegada de reforços e não meras contratações.

Quem acompanha a equipa de perto, sabe que um lateral-esquerdo é necessário, para não dizer imperativa a sua chegada. Neste momento, Sérgio Conceição tem utilizado Manafá como principal opção, o que diz bem da urgência na sua aquisição.

Anúncio Publicitário

Isto porque Zaidu não pareceu preparado para ser um indiscutível de uma formação com a grandeza institucional do emblema da Invicta.

FC Porto
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

A culpa desta inoperância só poderá ir para a direção, que não parece ser capaz de sair do poço, em termos económicos, no qual enfiou o FC Porto, e que tem consequência direta com a qualidade do grupo de trabalho.

Muitos podem culpar Sérgio Conceição por ser X, Y ou Z, mas é inegável que não será o seu trabalho o provocador de toda esta atuação, ou melhor… A falta dela. Isto porque o técnico portista tem conseguido épocas meritórias, tanto a nível interno, apesar de haver espaço a melhorar, mas principalmente a nível europeu.

Há algumas semanas atrás, falou-se que os azuis e brancos tinham preparado cerca de 9 milhões por Viña, que, entretanto, foi contratado pela AS Roma. Depois, foi o nome de Reinildo, do Lille OSC a vir para cima da mesa, mas até agora não tem havido desenvolvimentos que merecessem destaque na comunicação portuguesa.

Antigamente, a falta de notícias ou de rumores, em relação ao FC Porto, não era uma preocupação, pois a direção fazia bem o seu trabalho e apresentava resultados. Mas, atualmente, não é só desanimador, como chega a ser assustador.

Estamos a três semanas de acabar com esta janela de transferências e acho que se pode falar por toda a massa adepta: esqueçam o central, esqueçam o avançado, tragam o defesa-esquerdo!

Entretanto, fico à espera, e só peço que a administração do nosso clube me cale, mas bem caladinho, que seria a maior alegria desportiva que me podiam dar. Acorda FC Porto – direção e não instituição!

Artigo revisto por Joana Mendes

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome