ÚLTIMA HORA:

Uma Vecchia Signora bem astuta

Os laterais da Juve à semelhança dos do FCP ocupam uma posição de destaque na manobra ofensiva da equipa, providenciando largura e profundidade a esta, sendo uma das poucas vulnerabilidades que a Juventus possui no que toca ao seu processo de jogo. Esta vulnerabilidade ainda é mais agudizada na equipa italiana pois esta não possui um médio poderoso fisicamente como Danilo que consegue muitas vezes fazer as compensações necessárias.

O FC Porto encontra-se na sua máxima força e no melhor momento de forma da época. A recente subida da taxa de conversão de oportunidades criadas, que se deve muito a Soares, vai ser crucial. Essencialmente o FCP precisa de fazer o que fez contra o SCP, mas ainda melhor pois a qualidade dos adversários é superior e a sua manobra ofensiva é mais rica em dinâmicas. Ou seja, defender de forma muito sólida e explorar de forma venenosa os espaços que a Juventus deixa. Porém como disse precisa de fazer melhor e para mim o fazer melhor é conseguir em momentos do jogo descansar com bola e controlar com bola também. Isso porque a Juventus é muito dinâmica na manobra ofensiva e mais mortal no 1-1 que o SCP, algo que faz com que se o FCP se resumir a fechar e explorar espaços fique completamente desgastado e acabe eventualmente por vacilar fruto do esgotamento físico e mental.

Fonte: Juventus FC
Fonte: Juventus FC

Existem 3 figuras chave do jogo da Juventus e às quais o FCP precisa de prestar especial atenção: Pjanic, Dybala e Dani Alves. Pjanic é o verdadeiro organizador do jogo da equipa de Turim e condicionar a dinâmica da Juve passará muito por isolar o bósnio do jogo. Dybala é o jogador mais mortal da Juventus nos desequilíbrios e ceder muito espaço ao avançado é receita para golo, além de que nas bolas paradas também é um perigo danado.  Alves é um cruzador fenomenal e com a possibilidade de termos homens como Higuaín e Mandzukic na área, a melhor maneira de evitar golos é evitar os seus cruzamentos pois os dois avançados são muito difíceis de marcar.

Restam-me dizer que antevejo muitas dificuldades para o FCP e que só uma exibição monstruosa permitirá ao FCP levar a vitória. O ideal mesmo seria marcar cedo e depois alternar entre a exploração dos espaços pelo contra-ataque e o descanso com a bola no pé sem comprometer a organização da equipa, pois só assim o FCP conseguirá obter um resultado bom o suficiente para a segunda mão fora.

Fonte: Juventus FC

Componente 5 – 1 (1)

O João é do FC Porto desde que sabe o que é futebol; por fora de terras lusitanas é um ferrenho adepto da Juventus e também um admirador incondicional do 3-5-2 e do 3-4-3. Tem o sonho de ser treinador do FC Porto e, enquanto não o realiza, alimenta a sua paixão pelo futebol através da escrita e de incontáveis horas de Football Manager.                                                                                                                                               O João não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

O João é do FC Porto desde que sabe o que é futebol; por fora de terras lusitanas é um ferrenho adepto da Juventus e também um admirador incondicional do 3-5-2 e do 3-4-3. Tem o sonho de ser treinador do FC Porto e, enquanto não o realiza, alimenta a sua paixão pelo futebol através da escrita e de incontáveis horas de Football Manager.                                                                                                                                               O João não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA