Anterior1 de 2Próximo

fc porto cabeçalho

Esta é uma antevisão que eu sempre quis evitar fazer, não por não gostar de escrever sobre as equipas em questão, mas porque a Juventus FC e o FC Porto são os dois clubes do meu coração, embora o FCP tenha um lugar maior no mesmo. O coração não está dividido perfeitamente, mas uma coisa é certa: se o FCP passar não vou ficar totalmente feliz. Falemos primeiro da Juventus pois os adeptos estão mais por dentro do que é o FC Porto no atual momento.

A Juventus atual é sem duvida algo já muito parecido com a equipa que era antes da sua despromoção: um colosso do futebol europeu. Dito isso não será nada fácil para o FCP levar a equipa italiana de vencida. Contudo desde que o ano novo entrou a equipa italiana baixou um pouco o seu desempenho, tendo isso inclusive custado uma derrota diante a Fiorentina de Paulo Sousa no que diz respeito à Serie A. Em 7 jogos, marcou 15 golos e sofreu 3, quatro dos golos que marcou foram de bola parada. Tem uma precisão de 44% no remate e criou 62 ocasiões de perigo. Tem uma média de posse de bola de 54% e uma precisão de passe em torno dos 85%. Os italianos ganharam ainda uma percentagem de 50% dos duelos e acumularam uma média de 40 ações defensivas por jogo. O que é que isto nos diz? Diz-nos que a Vecchia Signora é uma equipa madura no que diz respeito ao seu futebol, que defende muito bem e que é mortífera no ataque.

Fonte: Juventus FC
Fonte: Juventus FC

Uma coisa muito importante que os dados escondem é a importância que o meio campo tem para a Juventus, pois lá reside a razão nuclear dos números. A Juventus possui um meio-campo verdadeiramente raro, pois os jogadores que o compõem tem tanto impacto a atacar como a defender e é esse equilíbrio que permite à Juventus os números apresentados. Além disso a equipa demonstra uma versatilidade tática fora do vulgar, sendo capaz de alternar entre o 4-2-3-1 e o 3-5-2 a seu bel prazer, devido à versatilidade dos seus defesas e médios, como Asamoah e Lichesteiner.

O que é que isso permite? Permite que a equipa comece o jogo num 4-2-3-1, que permite dominar com bola, e depois, quando em posição de vantagem, alterne para o seu 3-5-2 para explorar confortavelmente o contra-ataque. Esse é verdadeiramente o ás na manga da Juventus e é isso que o FCP precisa de impedir, pois a Juventus é forte com bola, mas é mortífera a contra-atacar com espaço. Afinal de contas estes contam com Higuaín e Dybala. É muito importante não esquecer o segundo, pois quando as equipas se obcecam em marcar o primeiro deixam o espaço que Dybala tanto adora e nessas condições o “novo Messi” como já lhe chamaram em Itália é devastador.

Fonte: Juventus FC

Anterior1 de 2Próximo

Comentários