24 de agosto de 2014 foi a data em que Vincent Aboubakar assinou pelo FC Porto, com a esperança de ser uma boa sombra para Jackson Martínez.

Até aos dias de hoje, construiu-se uma história de altos e baixos de dragão ao peito, marcando 56 golos em 119 jogos. São números aceitáveis para um ponta de lança que só assumiu a titularidade na época 2015/2016 e 2017/2018. Mas quando se fala em Aboubakar, uma das palavras-chave que definem o camaronês é a irregularidade exibicional, uma vez que este jogador é capaz de levantar o estádio com as suas fintas e golos, ou levar ao desespero do público com uma finta a mais ou uma má execução.

O título deste artigo de opinião mostra-nos como em Vincent Aboubakar a infelicidade pagou-se caro… Mas que infelicidade foi essa?

Temos de recuar para a época transata (2018/2019), em que na fase inicial do campeonato, mais concretamente no jogo frente ao CD Tondela, o avançado camaronês sofreu uma rotura total do ligamento cruzado anterior e ligamento lateral interno do joelho esquerdo. Naturalmente, teve de ser operado e falhou praticamente o resto da época em que completou apenas onze jogos com um total de quatro golos. Era o início de uma grande infelicidade na carreira deste jogador que via este campeonato como a forma de se assumir pela segunda época consecutiva como um titular (quase absoluto) na equipa azul e branca.

Anúncio Publicitário

O historial de lesões deste jogador também é extenso, mas uma como esta foi fatal nas suas ambições.

Apesar de na época de lesão este ter sido declarado como clinicamente apto pouco tempo antes do final do campeonato, é compreensível não ter sido utilizado por Sérgio Conceição, isto porque a equipa já tinha rotinas e o avançado dos dragões estava claramente com falta de ritmo competitivo. A somar a isto tudo, sofreu outra lesão no mês de maio em que esteve parado nove dias.

Aboubakar foi visitado pelos colegas de equipa no hospital após ter sofrido aquela grave lesão
Fonte: Instagram ” Vincent Aboubakar”

Avancemos agora para a análise da época atual e do momento de Aboubakar.

Apesar de o FC Porto ter adquirido o passe de Zé Luís para a frente de ataque, e ainda ter nas suas fileiras jogadores como Tiquinho Soares e Moussa Marega, é incompreensível a falta de oportunidades para Aboubakar que até agora só somou dois jogos na equipa principal (como suplente utilizado), e um ao serviço dos “bês” portistas. Pergunto-me como isto é possível numa frente de ataque que está sempre em rotatividade e numa equipa que não está no seu melhor momento de forma.

Desta forma, é mais que evidente que Aboubakar pagou muito caro a infelicidade que teve no início da época passada.

A prova de como este jogador está mais que apto para a competição deu-se com a sua presença na recente convocatória dos Camarões, em que foi titular frente à seleção do Ruanda e suplente utilizado com Cabo Verde.

Se me permitem a expressão, desde a longa lesão, a carreira deste jogador tem sido uma autêntica “bola de neve”, ou se preferirmos, um “calvário” …

Em cada jogo, há sempre uma esperança de ver este avançado pelo menos no banco de suplentes ou titular frente a equipas mais modestas como por exemplo o SC Coimbrões, mas não passa de uma esperança, uma vez que qualquer jogador se chega sempre à frente.

Por mais que isto custe aos adeptos do FC Porto e fãs de Aboubakar, se calhar a melhor opção é mesmo um empréstimo do avançado camaronês ou até uma venda. Nos últimos dias até se tem falado de uma possível venda ao Besiktas JK por uma verba a rondar os três milhões de euros.

O próprio jogador falou à comunicação social no final do encontro frente ao Ruanda, admitindo os tempos difíceis que tem passado no FC Porto e o facto de os treinadores, quiçá, terem medo de apostar nele para não se lesionar de novo.

É esta a “bola de neve” em que Aboubakar se encontra, e contra quem luta todos os dias que vai ao Olival.

O FC Porto volta a jogar hoje, a partir das 17h30, frente ao Vitória FC. Será que é desta que Aboubakar se volta a vestir de azul e branco? É esperar para ver.

Foto de capa: Instagram ” Vincent Aboubakar”

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários

Artigo anteriorUEFA Futsal Champions League: Ventos de Leste destroem sonhos portugueses
Próximo artigoQuer mesmo colocar o Pavilhão aí?
O João estuda jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. A sua grande paixão é sem dúvida o jornalismo desportivo, sendo que para ele tudo o que seja um bom jogo de futebol é bem-vindo. Pode-se dizer que esta sua paixão surgiu desde que começou a perceber que o mundo do futebol é muito mais que uma bola a passear na relva. Apesar de estar distante do clube do seu coração, procura ao máximo não perder nenhuma novidade da cidade invicta e do futebol em geral.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.