amarazul

De outra forma não poderia ser, está destinado: a fase de grupos da Liga dos Campeões regressa esta quarta-feira ao Estádio do Dragão e com ela o aumento de ritmo e exigências competitivas e as ambições azuis e brancas. Os nervos (de ferro), esses, também crescem, mas nós – portistas – gostamos de os ter.

Desde pequenino que estou habituado à melhor competição do mundo de clubes. Cresci a ver o Porto jogar encontros europeus; cresci com o Porto a ganhar a competição. Para mim, época portista que é época portista joga-se na Champions, ou… Ganha-se na Liga Europa!

Tenho saudades do hino. Daquele hino que nos arrepia e faz sonhar com a final. Tenho saudades de ver o Dragão ‘vestido’ com as estrelas da UEFA e de gritar “golooooo!” num encontro europeu – tem outro encanto, por todo o percurso que foi necessário até chegar àquele momento. Mais do que isso, tenho saudades (e fome) do ‘mata-mata’.

Herrera e Brahimi – os comandantes da armada portista frente ao conjunto francês Fonte: ZeroZero
Herrera e Brahimi – os comandantes da armada portista frente ao conjunto francês
Fonte: ZeroZero

Este ano, o Futebol Clube do Porto dá indícios de ter uma equipa claramente mais equilibrada e forte do que no último par de épocas. Como tal, e depois de uma boa eliminatória frente ao Lille, não se pode esperar outra coisa que não a passagem da fase de grupos. É esse o nosso objectivo; é esse o nosso dever enquanto equipa habituada a ganhar. Porque só assim pode ser: ganhamos porque somos ambiciosos e sancionamos quando não cumprimos as metas delineadas.

Quarta-feira, quando o hino tocar em pleno Dragão, começa uma nova etapa. A nossa etapa. E todos juntos venceremos.

Comentários