logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Belenenses SAD

Belenenses SAD 1-0 Vitória SC: “Lanterna vermelha” regressa aos pontos

A CRÓNICA: NA CHUVA DO JAMOR, VENCEU A GARRA E A VONTADE

Em jogo a contar para a 22ª jornada, o Estádio Nacional do Jamor foi o palco da receção do Belenenses SAD ao Vitória SC.

Os comandados de Pepa chegavam a este jogo embalados pela vitória, na última jornada, frente ao rival Sporting de Braga e a quatro pontos de distância dos lugares europeus.

Já o coletivo orientado por Franclim Carvalho entrou nesta jornada afundado na tabela classificativa e a necessitar urgentemente de pontuar, depois de nos últimos jogos ter sofrido derrotas pesadas frente ao Sporting CP e Moreirense.

Num fim de tarde cinzento e chuvoso no Jamor, o futebol praticado na primeira parte não trouxe cor e o calor que era pedido. A escassez de oportunidades de golo, e um jogo muito disputado a meio-campo predominou nos primeiros 45 minutos.

Do lado da equipa da casa, o único alerta de perigo foi dado por Carraça aos 10 minutos, num remate potente de longe, que passou ao lado da baliza de Bruno Varela.

A equipa do Vitória, apesar das poucas oportunidades de golo, foi quem mandou na bola em grande parte dos primeiros 45 minutos. Com alguns cruzamentos sem destinatário, e remates que ficaram presos na linha defensiva do Belenenses SAD, apareceu aos 32 minutos o primeiro lance de maior perigo até ao momento, um remate de Janvier que acabou nas mãos de Luiz Felipe. Mesmo antes da ida para os balneários, Rochinha foi protagonista de outra grande oportunidade, não conseguindo ainda assim adiantar o Vitória no marcador.

A segunda parte chegou e as equipas subiram ao relvado determinadas em mudar o rumo do encontro. E o primeiro sinal foi dado pelo Vitória, através de um remate de Ruben Lameiras que passou por cima da baliza. O Vitória aumentava a intensidade e o número de homens na frente, mas foi o Belenenses SAD contra a corrente do jogo que, depois de um cruzamento da direita de Carraça, aparece Safira na área que com um remate forte abriu o marcador.

Com o golo, o jogo ficou partido e as oportunidades começaram a surgir para ambos os lados, primeiro um cabeceamento de Bruno Duarte aqueceu as mãos de Luiz Felipe. Em seguida, foi a vez do Belenenses SAD meter em sentido a defensiva do Vitória, um remate potente de Abel Camará abriu a porta para sucessivas oportunidades, com uma delas a esbarrar com estrondo no poste da baliza de Bruno Varela.

Pepa promoveu algumas alterações mas o Vitória numa mais se encontrou no jogo, em desvantagem no marcador a equipa revelou alguma ansiedade na procura da baliza, o que resultou sempre em lances pouco claros de golo.

No final, o Belenenses SAD somou três preciosos pontos na luta pela manutenção.

 

A FIGURA

Fonte: Bola na Rede

Safira – O avançado do Belenenses SAD foi incansável durante o tempo em que esteve em campo, tanto no momento defensivo como ofensivo, nunca virou a cara à luta, e aos 48 minutos viu o seu trabalho ser recompensado ao marcar o golo que deu a vitória ao Belenenses SAD.

 

O FORA DE JOGO

Fonte: Bola na Rede

Rochinha – O virtuoso jogador do Vitória não conseguiu impor toda a sua qualidade individual em campo, e acabou por ser substituído aos 66 minutos do encontro.

 

ANÁLISE TÁTICA – BELENENSES SAD

A equipa azul e branca apresentou-se, no papel, num sistema de 3-5-2 no momento ofensivo, sempre com os homens da frente muito disponíveis e moveis na frente, e com Carraça a desempenhar muitas das vezes o papel de médio. No momento defensivo a equipa defendeu em 4-4-2 com um bloco médio que se revelou bastante sólido no decorrer da partida.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Luiz Felipe (7)

Carraça (7)

Yohan Tavares (7)

Akas (6)

Diogo Calila  (6)

Afonso Sousa (7)

Sithole (7)

Phete (6)

Baraye (7)

Abel Camará (7)

Safira (8)

SUBS UTILIZADOS

Pedro Nuno (6)

Licá (6)

Lukovic (6)

Rafa (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – VITÓRIA SC

A equipa de Pepa apresentou-se num 4-2-3-1, sempre com um grande projeção dos laterais na frente, e com Handel a baixar entre os centrais no momento da construção. No momento defensivo a equipa pouco mudou relativamente ao modelo base, sempre com os homens da frente a pressionar alto a saída de bola do Belenenses SAD.

Na segunda parte, e após o golo, a entrada de Nelson da Luz alterou o sistema da equipa, que abdicou de um médio e colocou Nelson ao lado de Bruno Duarte.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Bruno Varela (6)

João Ferreira (6)

Jorge Fernandes (6)

Borevkovic (6)

Rafa Soares (6)

Janvier (6)

Handel (6)

Rochinha (5)

André Almeida (6)

Ruben Lameiras (6)

Bruno Duarte  (6)

SUBS UTILIZADOS

Quaresma (6)

Hélder Sá (6)

Nelson Luz (6)

Luís Esteves (6)

Herculano (6)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

BELENENSES SAD

BnR: “Boa noite mister! Parabéns pela vitória! Pergunto-lhe depois de dois resultados por margens ainda significativas, mais o último lugar na tabela classificativa, como é que se prepara uma equipa, principalmente psicologicamente, para entrar no jogo com esta disponibilidade e vontade como aconteceu hoje?”

Franclim Carvalho: “No início da semana a equipa estava muito mal psicologicamente por causa da derrota do último jogo. Mas ao longo da semana e equipa foi crescendo, passei a informação acerca do adversário e depois a vontade e o querer foram superando a situação, tanto o Abel Camará como o Safira, mais os dois do meio-campo foram o rostos disso mesmo, fizeram um trabalho incrível durante todo o jogo.”

 

VITÓRIA SC

BnR: “ Boa noite mister! O Vitória entrou bem tanto na primeira como na segunda parte, confortável a trocar a bola e a conseguir identificar os espaços da defesa do Belenenses SAD, pergunto-lhe o que é que acha que mudou em ambas as situações para a equipa não conseguir dar continuidade ao momento?

Pepa: “Concordo com essa afirmação/pergunta, começámos bem com bola, os erros foram surgindo e isso foi intranquilizador para a equipa, dando também confiança ao adversário. Temos de perceber que temos de ser mais práticos e objetivos. Parabéns ao Belenenses SAD  que se agarrou ao resultado com tudo, e nós a partir do golo jogámos mais com o coração e não tivemos tanto discernimento a decidir”.

O Gonçalo cresceu no mundo do basquetebol, sendo atualmente jogador e treinador na modalidade. Um dia quer ser jornalista desportivo.

O Gonçalo cresceu no mundo do basquetebol, sendo atualmente jogador e treinador na modalidade. Um dia quer ser jornalista desportivo.

FC PORTO vs CD TONDELA