logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Boavista FC x FC Paços de Ferreira

Boavista FC 1-0 FC Paços de Ferreira: Panteras controlam e regressam aos triunfos

A CRÓNICA: VAR TIROU A VANTAGEM AO PAÇOS, BOAVISTA REAGIU E LEVOU OS TRÊS PONTOS

Já perto do final da quinta jornada da Liga Portuguesa, o Boavista FC recebeu esta segunda-feira o FC Paços de Ferreira, no Estádio do Bessa. Os visitantes deslocaram-se à cidade do Porto com urgência de pontos, algo que ainda não conseguiram conquistar nas quatro jornadas anteriores. Os axadrezados venceram os primeiros dois jogos, porém vêm de dois desaires frente ao Casa Pia AC e ao SL Benfica.

Num final de tarde que prometia arrefecer, foram os castores a dar o primeiro sinal de perigo à baliza adversária. Ataque pela direita, culminou com um grande cruzamento rasteiro de Juan Delgado, deixando Uilton na cara de César. Num lance daqueles que parece mais difícil falhar do que marcar, o brasileiro esbarrou o seu remate com o guardião boavisteiro. Na recarga, Thomas ainda inseriu a bola no fundo das redes, mas já em posição irregular.

Na resposta à iniciativa pacense, as panteras puseram as garras de fora e ao minuto 17´ quase inauguram o marcador. Contra-ataque comandado pelo rapidíssimo Gorré, que deixa Bruno Lourenço na cara de Vekic. O médio português perdeu o timing do remate, devolveu para Gorré que rematou, mas permitindo a defesa do guardião do Paços.

Tal como o clima, o jogo resfriou e só ao minuto 34´ voltamos a ter movimento perto das balizas. Novamente Gorré, pela esquerda, com uma belíssima jogada individual, entra na área e remata rasteiro, mas Vekic estava atento mais uma vez.

O árbitro Cláudio Pereira dá com iniciada a segunda parte e o Boavista entra pronto para fazer estragos. Apenas no primeiro minuto surge uma combinação incrível entre Bruno Lourenço e Bozenik onde apenas Vekic ainda foi a tempo de estragar a festa dos adeptos boavisteiros.

Por sua vez, a festa foi dos adeptos provenientes de Paços de Ferreira com o cruzamento ideal para a finalização de Thomas. Mais uma festa estragada, desta vez por Cláudio Pereira que anula o golo anteriormente mencionado aos 51’.

O golo anulado é apenas um incentivo para o Boavista se colocar à frente no marcador e é Bozenik o homem do golo com uma defesa impossível de Vekic. Estava feito o 1-0 no Estádio do Bessa.

Após o golo de vantagem, ambas as equipas ficaram desligadas do jogo sem oportunidades concretas de ambos os lados, quase como satisfeitos pelo resultado. Assim, isto termina o ciclo de derrotas da equipa orientada por Petit que arranca para o quinto lugar na tabela classificativa, naquele que é o penúltimo jogo da quinta jornada.

 

A FIGURA

Kenji Gorré Boavista FC
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Kenji Gorré – Sempre o mais desequilibrador. A jogar a partir da esquerda, entortou sempre quem apareceu para o opor. Está em todas as grandes oportunidades da equipa axadrezada e fez a assistência para o golo. Enorme jogo.

 

O FORA DE JOGO

Holsgrove – Até entrou bem na partida, mas a queda foi a pique. Muitos passes “fáceis” falhados e pouco ativo na reação à perda da bola. Pedia-se mais do médio escocês.

 

ANÁLISE TÁTICA – BOAVISTA FC

O Boavista alinhou no 3-4-3 habitual, sendo que Bruno Lourenço, o homem mais à direita do ataque, foi jogando muitas vezes por dentro, sendo quase um terceiro médio. Malheiro e Onyemachi como alas muito ofensivos, Makouta e Perez a fazerem os equilíbrios defensivos à vez, sendo que o outro médio saía na pressão ao médio defensivo contrário.

Gorré a dar verticalidade ao jogo, sendo a maior arma ofensiva da equipa axadrezada. Bozeník ora em apoio, ora em profundidade foi deixando a defesa pacense em dificuldades, combinando muito bem com Bruno Lourenço.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

César (6)

Sasso (5)

Abascal (6)

Cannon (6)

Makouta (6)

Perez (7)

Onyemachi (6)

Malheiro (7)

Gorré (8)

Bruno Lourenço (7)

Bozénik (8)

SUBS UTILIZADOS

Salvador (5)

Mangas (-)

Martim Tavares (-)

Ibrahima (-)

Robson (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – FC PAÇOS DE FERREIRA

A equipa de César Peixoto voltou a adotar o esquema 5-3-2, no entanto com algumas alterações (nomeadamente 3) nos jogadores optados para o onze inicial – diferentes daqueles optados na partida no Estádio da Luz. Assim, Flávio, Bastos e Kayky iniciaram o jogo no banco de suplentes, dando a oportunidade a Ferigra, Ze Uilton e Djalo. Com estas alterações, César Peixoto deixou a equipa mais ofensiva e com mais profundidade. As alterações na segunda parte destabilizaram a equipa e ficou bastante aquém do esperado.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Vekic (6)

Antunes (6)

Juan Delgado (5)

Djalo (6)

Ferigra (6)

Nuno Lima (7)

Rui Pires (6)

Holsgrove (5)

Nigel Thomas (4)

Ze Uilton (4)

Koffi (5)

SUBS UTILIZADOS

Bastien Toma (4)

Arthur Sales (3)

Kayky (4)

 

BnR na CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

BOAVISTA FC

Bola na Rede: A minha pergunta vai de encontro aquilo que foram os minutos finais do jogo, onde o Boavista não permitiu que o Paços criasse perigo real à sua baliza, quer através de cruzamentos, quer em futebol apoiado. Acha que esta capacidade de controle do jogo e de suster o ataque da equipa adversária foi e será fulcral para o sucesso da equipa neste campeonato?

Petit: Não, acho que a primeira parte temos 2/3 situações de golo, com o Bruno Lourenço. O Paços também teve a nosso favor e alguns erros que podiam ter sido infelizes. O Paços estava à espera do nosso erro para criar essas situações. Nós controlamos o jogo e depois fizemos o golo. Depois é normal, soubemos sofrer, os jogadores deram o que tinham. Nós jogamos bem e acabamos por ser felizes. É uma vitória e sabe bem mas foi difícil.

 

FC PAÇOS DE FERREIRA

BnR: O Paços de Ferreira acaba por ter poucas oportunidades de perigo efetivo, principalmente na segunda parte, pergunto-lhe o que acha que faltou aqui no Bessa hoje para arrancar a primeira vitória no campeonato?

Cesár Peixoto: Criamos algumas situações na primeira parte. Acabamos por não fazer golo, o Boavista foi mais eficaz na segunda parte. Eles acabaram por criar também em transições. Depois temos aquele momento do golo anulado, que depois o Boavista conseguiu chegar ao golo e obrigou-nos a correr atrás. Acabamos por ter aquela situação no final, em que acertam na perna do Koffi que penso que poderia ser mais uma oportunidade.

O Francisco é natural de Santo Tirso. Encontra-se a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Sempre teve uma paixão enorme pelo deporto, sobretudo pelo futebol. Tem também um gosto especial pelo basquetebol, mais concretamente NBA. Jogou futebol durante 13 anos, mas agora é na vertente do treino que vai continuando o bichinho pela modalidade.

O Francisco é natural de Santo Tirso. Encontra-se a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Sempre teve uma paixão enorme pelo deporto, sobretudo pelo futebol. Tem também um gosto especial pelo basquetebol, mais concretamente NBA. Jogou futebol durante 13 anos, mas agora é na vertente do treino que vai continuando o bichinho pela modalidade.

FC PORTO vs CD TONDELA