Anúncio Publicitário

futebol nacional cabeçalho

No rescaldo da derrota europeia frente ao FC Basileia, o Belenenses recebeu e venceu o Tondela no penúltimo jogo da décima jornada. O Tondela, urgentemente a precisar de pontos para fugir ao lugar de “lanterna vermelha” do campeonato, até começou o jogo de forma aguerrida e a querer assustar Ventura, mas a equipa da casa cedo impôs a sua lei e ganhou ascendente sobre os recém-promovidos.

Kuca foi dos primeiros a incomodar o guardião Cláudio Ramos, mas a pouca celeridade do extremo azul levou a que a defesa tondelense conseguisse aliviar a bola da sua área. O Belenenses não mais perdeu o controlo do jogo e continuou a dominar a partida e a remeter o Tondela para o seu meio-campo. Foi assim com naturalidade que, à passagem dos 20 minutos, Tiago Silva se isolou na área auri-verde e inaugurou o marcador.

Anúncio Publicitário

Mesmo com a desvantagem no marcador, a equipa de Rui Bento mostrava-se incapaz de criar perigo perto da área do Belenenses; aproveitavam os azuis do Restelo para tentar aumentar a vantagem, algo que estiveram perto de conseguir já em cima do intervalo, com um remate fortíssimo de Tiago Caeiro a bater na barra da baliza do Tondela e a ultrapassar a linha de golo, mas Nuno Almeida não validou o lance.

A segunda parte começou mais “partida”, com oportunidades de golo claras para as duas equipas. O Tondela, na sequência de um canto, quase conseguia empatar a partida mas Luís Alberto – acabado de entrar em campo – não conseguiu dar a melhor sequência ao lance. Pouco depois,  Kuca rasga pelo lado esquerdo do ataque e cruza na perfeição para Dálcio falhar um golo que parecia fácil.

Infelizmente, o Restelo contou com pouca gente nas bancadas Fonte: CF "Os Belenenses"
Apesar da noite quente de Novembro, os adeptos do Belenenses voltaram a não marcar presença.
Fonte: CF “Os Belenenses”

O mote para uma segunda parte mais equilibrada estava dado, e o Tondela, com as alterações realizadas por Rui Bento, voltou a discutir o jogo e o resultado, criando boas oportunidades para o empate. Mas, num contra-ataque rápido em que a defesa tondelense não esteve isenta de culpas, Tiago Caeiro aparece solto perante Cláudio e aumenta a vantagem.

Os visitantes acusaram o segundo golo e acabaram por perder o controlo emocional em alguns momentos da partida, usando demasiada agressividade na disputa de lances a meio-campo. O melhor que o Tondela conseguiu foi mesmo marcar o seu tento de honra, num cabeceamento de Piojo. Mas, até ao final da partida, o Belenenses acabou por conseguiu esconder a bola e garantir os três pontos.

Uma vitória justa da equipa da casa, que dominou a primeira parte e conseguiu ser mais madura nos momentos fulcrais do jogo. Mesmo com o golo do Tondela, o Belenenses não perdeu o seu rumo e Sá Pinto consegue assim uma vitória após a desilusão europeia da última quinta-feira.

A Figura 

Kuca  – O extremo cabo-verdiano voltou às boas exibições e a ser um verdadeiro quebra-cabeças para os defesas auri-verdes e especialmente para Edu Machado. Cruzamentos venenosos, boas triangulações e imensa rapidez dão outra cor ao ataque dos azuis do Restelo.

O Fora-de-Jogo 

Fraca assistência – Se no último jogo caseiro o dilúvio que se fez sentir foi desculpa, nesta partida, e em pleno Verão de São Martinho, os cerca de dois mil adeptos presentes nunca conseguiram aquecer as gargantas. Nota positiva para os adeptos do Tondela que apareceram em bom número no Restelo.

Texto de Carolina Neto e Vítor Miguel Gonçalves

Anúncio Publicitário