A crónica: Quarta vitória consecutiva para a equipa Açoriana

A tarde de sábado levou cerca de 2215 adeptos ao Estádio de São Miguel, para assistirem à 21.ª jornada da Primeira Liga. Ansiavam um jogo bem disputado entre o clube açoriano, que se encontra em nono lugar, e o clube de Viseu, décimo segundo classificado.

Na primeira parte da partida viu-se um jogo centrado a meio campo e uma equipa da casa a arriscar mais conseguindo, assim, chegar com mais facilidade à baliza do Tondela, nos primeiros quinze minutos. Como forma de segurar o jogo, o Santa Clara deixaria de arriscar nos passes acabando por acalmar o ritmo da partida. Apesar de algumas situações de perigo para a equipa de Viseu, até ao intervalo o nulo continuava a marcar presença no marcador.

Na segunda parte da partida, o Tondela entrou a aparecer mais no jogo obrigando a equipa vermelha e branca a jogar mais. No entanto, essa superioridade não iria permanecer durante muito tempo. O Santa Clara viria a mudar o jogo ao arriscar mais nos passes. E como diz o ditado “Quem não arriscar, não petisca”, aos 72 minutos João Afonso arriscaria e inaugurava o marcador ao aparecer ao segundo poste.

A segunda parte ficou marcada por mais oportunidades de golo, mais dinamismo. Viu-se um Tondela pouco agressivo o que acabou por deixar os Bravos Açorianos levarem os três pontos.

Anúncio Publicitário

A FIGURA:

Fonte: CD Santa Clara

Zaidu – Mostrou-se focado no jogo com um objetivo em mente. Aproveitou muito bem a sua velocidade e esteve presente em muitos momentos fulcrais do jogo.

 

O FORA DE JOGO:

Fonte: CD Tondela

Jonathan Toro – Não esteve ao seu melhor nível, foi muito inconsequente nas suas decisões acabando por prejudicar a equipa e o rendimento desta.

 

ANÁLISE TÁTICA – CD SANTA CLARA

A formação treinada por João Henriques voltou a apresentar-se com o habitual esquema tático, 4-4-2. Desde o início da partida mostrou-se uma equipa mais agressiva e com maior capacidade atacante o que acabaria por resultar na vitória.

 

XI INICIAL E PONTUAÇÕES

Marco – 6

Rafael Ramos – 7

João Afonso – 8

Fábio Cardoso – 7

Zaidu Sanusi – 8

Costinha – 6

Anderson Carvalho- 6

Francisco Ramos- 5

Lincoln – 8

Carlos Jr. – 7

Thiago Santana – 6

SUBS UTILIZADOS

Ukra – 5

Cryzan – 4

Salomão – 5

 

ANÁLISE TÁTICA – CD TONDELA

O Tondela apresentou-se em 4-3-3 alternando para o 4-5-1 em transição defensiva. Durante toda a partida mostrou-se pouco agressivo na reação à perda de bola e a sua produtividade em termos ofensivos foi quase nula. Deixando, assim, espaço suficientemente confortável para a equipa da casa controlar o jogo.

XI INICIAL E PONTUAÇÕES

Cláudio Ramos – 6

Petkovic – 4

Philipe Sampaio – 6

Ricardo Alves – 5

João Reis – 5

Jonathan Toro – 4

Pepelu – 5

Jaquité – 6

Xavier – 6

Ruben Fonseca -4

João Pedro – 5

SUBS UTILIZADOS

Valente – 4

Ronan D – 3

Pité – 4

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

 

CD Santa Clara

BnR: Qual a sensação de conquistar a quarta vitória consecutiva no campeonato?

João Henriques: Uma vitória importante, a quarta consecutiva na Primeira Liga (algo que acontece pela primeira vez na história do CD Santa Clara). Com as vitórias, a confiança acresce e isso é o que nós queremos.  O grupo está de parabéns, porque conseguimos reproduzir na íntegra a estratégia que tínhamos delineado para o encontro. Fomos muito agressivos na reação à perda e, assim, conseguimos evitar transições.

 

CD Tondela

BnR: Como descreve a exibição da sua equipa?

Natxo González: Tivemos uma primeira parte com alguns problemas. Não fomos capazes de encontrar muitos espaços, apesar de, nos últimos minutos, o termos conseguido. Na segunda parte, conseguimos repartir. Não conseguimos criar ocasiões no ataque e isso acabou por nos prejudicar.

 

Rescaldo da autoria de Raquel Roque e João Ferreira

Foto de Capa: Bola na Rede