A CRÓNICA: O Re-assumir Açoriano do Sétimo Lugar

O Estádio de São Miguel abriu portas, nesta terça feira solarenga, para a 32ª. Jornada da Primeira Liga onde se defrontam CD Santa Clara e Rio Ave FC. Os três pontos são importantíssimos para as duas equipas. Por um lado a equipa açoriana quer manter-se o mais próximo possível dos lugares de Europa e, por outro lado, o Rio Ave precisa de oxigénio para tentar, ao máximo, sair dos lugares de despromoção. Emoções ao rubro nesta partida onde promete haver muito suor e dedicação.

Na primeira parte da partida, tivemos um Rio Ave a jogar com linhas mais altas o que obriga o Santa Clara a jogar com linhas mais baixas. A equipa açoriana encontra-se com maior dificuldade em jogar em profundidade e em velocidade, dessa forma, não consegue sair a jogar. O Rio Ave, apesar de estar com maior posse de bola não consegue chegar à zona de finalização. Esta primeira parte fica marcada pela falta de lances de perigo contabilizando-se, assim, apenas dois remates à baliza.

A Segunda parte trouxe um pouco mais de energia e vitalidade à partida. Prova disso é o remate de Anderson Carvalho que, ao chegar à zona de perigo do Rio Ave, remata a bola contra Kieszek. No ressalto, Carlos Jr. estava no sítio certo à hora certa, num 1×1, aponta a redondinha para as redes e faz o primeiro golo da partida. A equipa da casa, depois do golo, manteve-se com maior posse de bola e consegue sair a jogar.

Anúncio Publicitário

O Rio Ave ainda tentou responder aos 65 minutos através de Gelson Dala que desviou os centrais açorianos para rematar mas o atento André Ferreira defendeu.

Os vermelhos e bancos mostraram-se superiores nesta segunda parte. Procuraram criar linhas de passe, arriscaram mais na finalização. O Rio Ave acabaria por se deixar levar pela emoção e não conseguiu superar o golo deixando, assim, de ter a intensidade pretendida. Assim, os 3 pontos ficaram em terras açorianas colocando o Santa Clara em sétimo lugar na tabela classificativa. O rio Ave terá de arriscar mais e dar tudo nas próximas jornadas para se conseguir manter na Primeira Liga.

  

A FIGURA

O empenho dos jogadores em defender a região e o clube são notórios
Fonte: CD Santa Clara

Carlos Jr. – O “Homem Golo” da equipa açoriana voltou a surpreendeu e aproveitou um momento fulcral para colocar a sua equipa em vantagem no marcador. Foi, sem dúvida, mais um golo decisivo para a sua equipa. Com o golo de hoje torna-se o melhor marcador da história da sua equipa com 11 golos. 

O FORA DE JOGO

Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Geraldes- O criativo dos Vila condenses tardou em aparecer no jogo, tendo dificuldades em ligar o jogo da sua equipa.

ANÁLISE TÁTICA – CD SANTA CLARA

O Mister Daniel Ramos apresentou-se com o esquema tático 4-4-2. Utilizou uma linha de quatro clássica.  Colocou Carlos Jr. a atual como ala, Morita e Anderson Carvalho no miolo de terreno e, do outro lado, Allano. Na Frente Lincoln ateou como segundo avançado servindo rui costa, homem mais adiantado.A turma açoriana procurou permitir o domínio para, assim, tentar criar mais espaços e aproveitar para avançar principalmente nas acelerações nos corredores. Dessa forma conseguir decidir mais perto na baliza e, desse modo, arriscar mais na finalização.

ONZE INICIAL E PONTUAÇÕES

André Ferreira (7)

Ramos (5)

Mikel Villanueva (5)

Fábio Cardoso (7)

Mansur (6)

Allano (Ukra 76’) (5)

Lincoln (João Afonso 86’) (6)

Carlos Jr. (Costinha 86’) (6)

Hide (6)

Anderson Carvalho (5)

Rui Costa (Cryzan 63’)(4)

SUBS UTILIZADOS

Cryzan (Rui Costa 63’) (5)

Ukra (Allano 76’) (4)

João Afonso (Lincoln 86’) (-)

Costinha (Carlos Jr. 86’) (-)

  

ANÁLISE TÁTICA – RIO AVE FC

Miguel Cardoso alinhou a sua equipa num 4-3-3. Linha de quatro clássica com Filipe Augusto a baixar no terreno para iniciar a construção. Geraldes e Guga actuavam mais à frente do pivot defensivo, procurando imprimir velocidade na partida. Na frente, um trio bastante móvel com Dala a assumir a posição de homem mais adiantado.

 

ONZE INICIAL E PONTUAÇÕES

Kieszek (4)

Filipe Augusto (5)

Borevkovic (5)

Gelson Dala (6)

Francisco Geraldes (Pele 59’) (3)

Guga (Junior Brandão 63’) (3)

Fábio Coentrão (6)

Carlos Mané (4)

Ivo Pinto (Pedro Amaral 77’) (5)

Santos (5)

Camacho (Ryotaro Meshino 77’) (6)

SUBS UTILIZADOS

Pele (Francisco Geraldes 59’) (5)

Junior Brandão (Guga 63’) (5)

Pedro Amaral (Ivo Pinto 77’) (4)

Ryotaro Meshino  (Rafael Camacho 77’) (5)

BnR na CONFERÊNCIA

CD SANTA CLARA

BnR: Qual a análise que faz à partida?

Daniel Ramos: Foi um jogo equilibrado em muitos momentos e com as equipas a tentar revelar pontos fortes do adversário. Era questão de eficácia. As equipas conseguiram posicionar-se bem, evitar que o jogo interior do Rio Ave fosse forte, tentou encontrar os nossos corredores. Estávamos mais confortáveis. O resultado podia ser outro por ser muito disputado. Mas tivemos uma prestação positiva, não foi das melhores mas fomos constantes. 

RIO AVE FC

BnR: Primeira parte o Rio Ave entrou mais forte, já na segunda tivemos um jogo mais equilibrado com um Santa Clara a ser mais preponderante. O que falhou na segunda parte para tal acontecer?

Miguel Cardoso: Um golo que trouxe um acréscimo emocional pesado. Esse golo apareceu num lance erro que nos penaliza. Primeira parte jogamos contra vento, sabíamos que podíamo-nos beneficiar disso na segunda parte mas não conseguimos. Foi correr atrás do prejuízo. Os golos têm um impacto maior, foi preciso ir a procura, daí as alterações, no entanto acabamos por ser penalizados por esta derrota.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome