Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalDia chuvoso no Restelo, mas muito feliz para Portugal, depois da conquista do Europeu de Futsal no passado dia. CF “Os Belenenses” e CD Aves disputaram a 22ª jornada da Primeira Liga. Uma partida bastante importante para a equipa da Vila das Aves que procurava sair da zona de despromoção, assim como os azuis e brancos procuravam a primeira vitória com Silas no comando. O Aves venceu categoricamente o Belenenses, numa partida com 7 golos.

Silas decidiu mexer muito no onze inicial, fazendo 7 alterações em relação ao ultimo encontro da Primeira Liga frente ao Vitória de Setúbal. Destacou-se a entrada de André Moreira e Licá, que fizeram a estreia a titulares e a ausência de Maurides na frente de ataque da equipa azul e branca. Do lado visitante apenas se destacou a entrada de Artur Moraes no banco de suplentes, substituindo o veterano Quim.

Quem decidiu ir à bola neste domingo à tarde deliciou-se com uma excelente primeira parte. Um verdadeiro espetáculo no Restelo, recheado de golos: cinco foram os tentos que fizeram levantar os respetivos adeptos dos bancos, ainda que fosse apenas para mexer as pernas que já estavam geladas.

Ainda haviam pessoas a chegar ao estádio e já se ouviam os adeptos avenses a festejar o primeiro golo da partida, que surgiu no minuto inicial, após um cruzamento de Nildo Petrolina concluído por Mama Baldé, jovem que está emprestado pelo Sporting CP B. Ao minuto 13, naquilo que era uma saída normal na primeira fase, André Moreira, o guardião do Belenenses, após um atraso de Nuno Tomás, deixou a bola entrar nas redes da sua baliza para grande desagrado dos adeptos azuis e brancos. À passagem da meia hora, o jogo ficou sentenciado com o terceiro golo do Aves marcado por Elhouni, antigo jogador do GD Chaves.

Apesar do resultado favorável, surgiu uma contrariedade para José Mota que teve de substituir Guedes por Derley, devido a lesão. Derley que viria mais tarde a entrar na história do jogo. Os últimos 10 minutos do primeiro tempo foram emocionantes com 2 golos, um para cada lado. Primeiro, Paulo Machado a concretizar a grande penalidade, conseguida pelo recém-entrado Derley. Tiago Martins teve ainda de recorrer ao VAR, confirmando assim a sua boa decisão. Depois foi a vez da equipa de Silas dar o ar da sua graça e marcar o primeiro golo, com um cabeceamento do defesa central Nuno Tomás.

Esta foi uma primeira parte totalmente dominada pela equipa do Desportivo as Aves, que entrou forte e determinada a levar os três pontos para casa.

Fonte: Bola na Rede
Fonte: Bola na Rede

A segunda parte, porém, foi bastante mais fraca e desinspirada que a primeira. A verdade é que, com o resultado em 4-1, bastava apenas à equipa de José Mota controlar o jogo.  Contudo o segundo tempo não mostrou essa emoção: o primeiro lance de perigo surgiu ao minuto 62, com uma grande arrancada de Elhouni no lado esquerdo, mas a falhar à boca da baliza.

Depois desta ocasião, com substituições de ambas as partes, teve de se esperar até ao minuto 70, desta vez com a equipa do Belenenses a criar perigo na área do Aves com uma falha inacreditável de Licá, que apenas tinha o guardião adversário à sua frente.

A equipa da casa conseguiu ainda reduzir, já no final da partida, com Maurides a marcar de grande penalidade. Até ao final, a equipa do Restelo foi em busca do terceiro golo, mas num contra-ataque rápido foi a equipa de Vila das Aves que marcou o quinto da partida, por Fariña, e fechou o jogo.

O Aves conseguiu o grande objetivo da partida: conquistar os preciosos três pontos na luta pela manutenção e sair, provisoriamente, da linha de água. De referir que os adeptos visitantes estiveram desde o minuto inicial de pé a apoiar, fervorosamente, a sua equipa.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários