Cabeçalho Futebol Nacional

Na jornada 30 da Liga NOS, Moreirense e Chaves encontraram-se no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas para uma partida ajuizada por Hugo Miguel.

Os pupilos de Petit pretendiam ampliar a distância relativamente aos lugares de despromoção e, por outro lado, a equipa de Ricardo Soares tentava a aproximação à meta dos 40 pontos outrora estabelecida por Jorge Simão.

Após um início marcado por um encaixe tático, Nildo Petrolina protagonizou, ao minuto 10, o primeiro remate do jogo, que saiu ao lado da baliza defendida por Ricardo. Dois minutos depois, na sequência de um mau alívio de Nuno André Coelho, Dramé, com um remate cruzado, testou a atenção do guardião flaviense, que mostrou bons reflexos. Continuando a exibir um grande caudal ofensivo, o costarriquenho Ramírez dirigiu, aos 34 minutos, um remate para o centro da baliza dos transmontanos, depois de um notável trabalho individual sobre Carlos Ponck. A poucos minutos do intervalo, Ricardo foi determinante para segurar o nulo, realizando devidamente a mancha a Dramé e voando para um livre fortemente cobrado por Nildo Petrolina.

Fonte: FPF
Fonte: FPF

Na entrada para a segunda metade, o Chaves demonstrou a sua superioridade, mesmo sem criar quaisquer ocasiões de golo. Resguardando-se de forma inteligente numa primeira fase, a formação caseira foi progressivamente retomando o seu poderio ofensivo. Ao minuto 62, com a cobrança de um livre lateral de Nildo Petrolina, Diego Ivo cabeceou o esférico, inaugurando o marcador. No entanto, Hugo Miguel invalidou o golo por suposto fora-de-jogo do central do Moreirense. Naquela que foi a última oportunidade digna de registo, Pedro Rebocho, aos 70 minutos, tentou a sorte, subindo no terreno e rematando violentamente acima da baliza à guarda de Ricardo.

Anúncio Publicitário

Feitas as contas, o Moreirense permanece em antepenúltimo, a dois pontos dos lugares aflitivos, e o Chaves ocupa tranquilamente a oitava posição da tabela classificativa.

Foto de Capa: GD Chaves