A CRÓNICA: CD TONDELA À BOLEIA DO HAT-TRICK MADRUGADOR DE MARIO GONZÁLEZ

Não há outra maneira de começar a crónica: início esmagador para o CD Tondela. Os beirões entraram a procurar o golo e construíram uma vantagem de três golos nos primeiros 11 minutos, com direito a hat-trick de Mario González. Logo ao minuto três, o guardião do Moreirense FC defendeu um remate de Olabe para a frente e o avançado espanhol aproveitou o ressalto para inaugurar o marcador.

O segundo golo do Tondela apareceu aos nove minutos, com remate cruzado do avançado espanhol a passe de Rafael Barbosa. Ao minuto 11 surgiu o terceiro para os visitantes. Murillo ganhou a linha pela esquerda, cruzou rasteiro e González, ao segundo poste, consumou o terceiro na conta pessoal.

A resposta do Moreirense FC foi tímida, mas suficiente para reduzir o marcador ao minuto 27. Na sequência de um canto, Rafael Martins desviou ao primeiro poste e a bola encontrou a cabeça de Steven Vitória. O jogo não mostrou sinais de arrefecer e ambas as equipas voltaram a estar perto do golo. Acabou por ser a equipa da casa a conseguir o segundo. Assistência de André Franco e Rafael Martins a deixar os “cónegos” à distância de um golo ainda antes do intervalo.

Anúncio Publicitário

Num segundo tempo bem mais morno, acabou por ser o Moreirense a estar melhor. Em cima da hora de jogo, Rafael Martins esteve perto de empatar, em resposta a um livre pela direita, mas a bola saiu a poucos centímetros do poste. Perante a atitude mais perigosa dos da casa, o Tondela fechou-se, na tentativa de segurar a vantagem. Mesmo mantendo uma intensidade acima da média, o jogo foi arrefecendo e perdeu a espetacularidade dos primeiros 45 minutos.

A caminho do minuto 90, Steven Vitória esteve em destaque por duas ocasiões. Primeiro ao atirar ao poste da baliza de Pedro Trigueira e, depois, quando viu o segundo amarelo e consequente expulsão. Nos últimos minutos, o CD Tondela conseguiu segurar a vantagem, segurar os três pontos e amealhar a segunda vitória consecutiva fora de casa. A equipa das beiras termina a jornada com 31 pontos e está mais perto da tranquilidade à entrada para a reta final do campeonato.

 

A FIGURA

Mario González – Era difícil não atribuir a distinção a um jogador que aponta um hat-trick em 11 minutos. Para além dos golos, o espanhol mostrou inteligência na antecipação aos defesas, muita qualidade no toque de bola e o tão importante “faro” para o golo. Uma exibição decisiva.

O FORA DE JOGO

CD Tondela na 2ª parte – Depois de um início de jogo auspicioso, a vitória pareceu estar garantida para o Tondela. É certo que a equipa saiu de Moreira de Cónegos com os 3 pontos, mas o empate não teria sido um resultado injusto.

 

ANÁLISE TÁTICA – MOREIRENSE FC

Vasco Seabra montou um Moreirense FC num 4-3-3, mas foi forçado a adaptar o esquema com os três golos madrugadores do Tondela. A equipa da casa passou a atuar num 4-4-2, que se transformava num 4-2-2-2 no momento ofensivo, com os alas muito projetados. Na segunda parte os cónegos fizeram entrar Walterson e voltaram ao 4-3-3 inicial.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Matheus Pasinato (6)

D’Alberto (4)

Rosic (5)

Steven Vitória (5)

Abdu Conte (6)

David Simão (5)

André Franco (7)

Yan (4)

Filipe Soares (6)

Felipe Pires (5)

Rafael Martins (6)

SUBS UTILIZADOS

Walterson (6)

Alex Soares (-)

Galego (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – CD TONDELA

O Tondela surgiu organizado em 4-3-3, com muita mobilidade para Rafael Barbosa e Murillo (de regresso ao onze inicial) no apoio ao avançado Mario Gonzalez. A pressão acutilante promovida pelos homens de Ayesteran teve resultados imediatos com os três golos obtidos nos primeiros 11 minutos. Na segunda parte a equipa, mais desgastada, acabou por conceder demasiado espaço entre a linha defensiva e o meio-campo.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Pedro Trigueira (5)

Bebeto (5)

Yohan Tavares (5)

Ricardo Alves (6)

Filipe Ferreira (5)

Jaume Grau (6)

João Pedro (6)

Olabe (7)

Rafael Barbosa (7)

Murillo (8)

Mario González (9)

SUBS UTILIZADOS

Pedro Augusto (5)

Tiago Almeida (4)

Salvador Agra (4)

Strkalj (5)

Martínez (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Moreirense FC

BnR: A perder por 0-3 tão cedo, a tendência normalmente é para fazer logo uma ou duas alterações. Pergunto-lhe porque não o fez e o que fez para melhorar a equipa?

Vasco Seabra: Acreditamos no que tínhamos preparado ao longo da semana. Tentámos acalmar o jogo após esses 12 minutos e foi isso que conseguimos fazer. Depois demos uma boa resposta e marcamos os dois golos antes do intervalo. Ainda equacionamos fazer as substituições, mas decidimos mantemos os onze que começaram.

 

CD Tondela 

BnR: O Moreirense esteve perto do empate na segunda parte. O que é que falhou no início da segunda parte em comparação com a primeira?

Pako Ayesteran: Tivemos mais dificuldade em segurar a bola. Queríamos chegar rápido ao ataque e acabámos por perder a bola várias vezes. Depois conseguimos resolver com as substituições. E, claro, também é mérito do Moreirense que tem excelentes jogadores no meio-campo. Mas como disse recuperamos controlo com as substituições.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome