Anterior1 de 4Próximo

À procura de se manter na liderança partilhada da Liga, o SC Braga recebia o Vitória FC numa chuvosa noite de domingo e antes do arbitro apitar já estava a ganhar. É que Abel Ferreira e Dyego Sousa receberam os prémios da Liga de setembro referentes, respetivamente, a melhor treinador e melhor avançado.

Quanto ao jogo em si, também aí entraram melhor os da casa e com uma bola na barra logo a abrir. Ao quarto de hora, um cruzamento à entrada da área após transição rápida descobriu Dyego Sousa que cabeceou a contar. No entanto, apenas um minuto volvido, Fábio Martins teve uma perda de bola infantil e uma bela troca de bola do ataque vitoriano resultou no empate com Eber Bessa a bater com classe Tiago Sá.

O ritmo de jogou baixaria um pouco depois dos tentos inaugurais, mas Fábio Martins teria duas boas oportunidades para desfazer a igualdade, primeiro num remate em jeito ligeiramente por cima, depois parado por uma excelente intervenção de Joel Pereira. 

Como os da casa dominavam a partida e o intervalo se aproximava com o marcador teimosamente igual de parte a parte, o matador Dyego Sousa deu a liderança aos da casa em mais um excelente cabeceamento. Da primeira parte, ficava ainda a memória das imensas bolas ao centro, porque, além do pontapé inicial e das correspondentes aos três golos, houve também lugar a várias repetições comandadas pelo árbitro que não deixava os jogadores faltar ao cumprir das regras.

Nem de bola parada o Vitória FC conseguiu contrariar o SC Braga
Fonte: José Baptista/Bola na Rede
Anúncio Publicitário

Já a segunda metade começou com os vitorianos por cima e com perigo. Por duas vezes, Tiago Sá saiu mal a lances aéreos, mas um cabeceamento para fora e uma defesa na sobra acabaram por não causar estragos de maior.

O jogo entrou, então, numa fase mais aborrecida, com ambas as equipas a mostrarem-se incapazes de criar perigo, excepção feita para um remate forte de Goiano que passou perto do poste da baliza à guarda de Joel Pereira. Até final, só mesmo nos últimos instante é que os visitantes tentaram forçar, mas sem grande sucesso.

Assim, os minhotos continuam no topo da tabela, apesar de uma exibição mais eficiente que deslumbrante. Mas, no final, o que conta são os três pontos.

SC Braga: Tiago Sá; Sequeira, Pablo, Bruno Viana, Goiano; Fábio Martins (Ricardo Horta 59’), Fransérgio, Claudemir, Esgaio; Paulinho (Palhinha 80’), Dyego Sousa (Wilson Eduardo 85’)

Vitória FC: Joel Pereira; Mano, Dankler, Vasco Fernandes, Pinto; Alex (Nuno Valente 59’), Mikel, Semedo (Costinha 88’), Eber Bessa; Mendy, Jhonder (Valdo 72’)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários