Anúncio Publicitário

Cabeçalho Futebol Nacional

Era um dia calorento na ilha de S. Miguel.  Os termómetros rondavam os 24ºC e às 15h com o início da partida o calor aumentaria no estádio de S. Miguel. Estava tudo a postos para a segunda jornada da Ledman Liga Pro, disputada entre o CD Santa Clara e o Sporting da Covilhã.

Na primeira jornada o Sporting da Covilhã havia perdido frente ao Sporting B, enquanto que o CD Santa Clara vinha de uma vitória frente ao Cova da Piedade.

Anúncio Publicitário

A primeira parte foi muito disputada, com as duas equipas a fazerem muitas faltas na luta pela posse de bola. O Covilhã tinha ligeiro ascendente sobre a partida. A equipa de Filipe Gouveia veio a jogo com as linhas muito subidas, algo que surpreendeu a equipa da casa. O Santa Clara tentava tomar conta do jogo mas a equipa não conseguia trocar a bola com muita qualidade.

De forma inesperada, e na primeira vez que a equipa forasteira criou perigo, Adul Seidi, avançado emprestado pelo Marítimo, solto de marcação, de cabeça, a inaugurou o marcador da partida perante a apatia dos centrais da equipa insular.

O Santa Clara demorou a reagir. O Sporting da Covilhã, à medida que o jogo se encaminhava para o intervalo, desceu as suas linhas e a equipa da casa aproveitou. Thiago Santana, após um cruzamento de Dani Coelho desviado por Fernando, consegue empatar a partida, repondo a justiça no marcador. Até ao final da primeira parte não se registaram mais lances de perigo, com as duas equipas a irem para os balneários com um empate.

 

Depois do intervalo, o Santa Clara entrou mais forte. A equipa açoriana começou a assumir mais o jogo, com o treinador Carlos Pinto a arriscar na partida. Logo nos primeiros minutos da segunda parte o técnico retira Diogo Santos, um trinco, para colocar um avançado, Clemente. A verdade é que a partir daí o Santa Clara conseguiu criar muito mais perigo com mais um homem na área. O Sporting da Covilhã arriscava pouco e jogava sobretudo através de transições rápidas, com o extremo Bilel a ser sempre o homem que assumia as despesas do jogo. Já com o regressado Minhoca em campo, o Santa Clara ia conseguir chegar à vitória. Numa bela jogada coletiva, Osama Rashid não perdoou na cara de Igor Rodrigues e carimbou a reviravolta no marcador.

 

Até final da partida, o Sporting da Covilhã tentou chegar ao empate mas Serginho, com uma defesa do outro mundo e os centrais Marcelo e Vítor Alves, negaram o empate e ajudaram a carimbar a segunda vitória consecutiva dos insulares no campeonato e a primeira em casa. No final do jogo, aceita-se a vitória da equipa da casa. Principalmente pelo que mostrou na segunda parte, o Santa Clara demonstrou ser sempre a equipa que mais quis ganhar.

Anúncio Publicitário