Anúncio Publicitário

Cabeçalho Futebol Nacional

Gil Vicente:

Titulares – Rui Sacramento, Ricardinho, Tormena, Luiz Eduardo, Luis Tinoco, Reko, James, Camara, Fall, Jonathan e Rui Miguel.

Anúncio Publicitário

Suplentes não utilizados – Júlio Neiva, Gonçalo Duarte, João Pedro e Tiger.

Substituições – Batatinha por Fall, Rui Faria por Tinoco e Valdeir por Jonathan.

Vitória SC ‘B’:

Titulares – André, Sacko, Domingo, Ricardo Carvalho, Phete, Al Musrati, Marouane, Davi, Xande Silva, Biró e Rui Gomes.

Suplentes não utilizados – Dani, Castro, Nuca e Jorginho

Substituições – Mimito por Domingo, Haman por Biró e J. Correia por Ricardo Gomes.

Um autogolo, um penálti e a respetiva expulsão tudo contra o Vitória SC B. Foi no fundo este o resumo do jogo no Estádio Cidade de Barcelos e tudo isto em 22 minutos! Um passeio para a equipa dos gilistas naquele que foi um jogo fácil, com os barcelenses a beneficiar e a aproveitar da melhor forma dos inúmeros erros da jovem equipa vimaranense. Até ao fim do jogo, mais um penalti a favor dos gilistas com Rui Miguel a bisar e com Camara em grande destaque!

O Gil Vicente apresentou-se aos poucos adeptos que compareceram ao Estádio Cidade de Barcelos com a sensação de dívida face a uma eliminação humilhante frente ao Moura no jogo anterior a contar para a Taça de Portugal. Depois de ter criticado a falta de empenho dos jogadores que tinha “rodado” na Taça, Jorge Casquilha não arriscou desta vez e apresentou um onze na máxima força para o embate frente as vimaranenses.

Os primeiros quinze minutos em Barcelos desenrolaram-se de forma lenta, com o Gil Vicente mais dominador e a assumir-se como favorito a adiantar-se no marcador, enquanto o Vitória SC B optava por uma estratégia de contra-ataque na tentativa de procurar uma possível falha na defesa gilista. Contudo, a passividade e a falta de critério na decisão do último passe da equipa vimaranense fazia prever dificuldades para a equipa de Vitor Campelos.

No entanto nada faria prever o que viria a seguir! De forma caricata o Gil Vicente adiantava-se no marcador ao minuto 17. Na tentativa de aliviar uma bola perdida na sequência de um canto ofensivo para os gilistas, um jogador do Vitória remata contra o seu colega R.Carvalho que de forma inequívoca acaba por colocar a bola na sua própria baliza.

Os gilistas ficaram em vantagem logo aos 17 minutos Fonte: Gil Vicente FC
Os gilistas ficaram em vantagem logo aos 17 minutos
Fonte: Gil Vicente FC

A equipa B do Vitória ressentiu o golo sofrido e no espaço de cinco minutos toda a estratégia de Vitor Campelos desabou com estrondo. Primeiro Jonathan a rematar ao poste logo depois do primeiro golo e de seguida, o mesmo Jonathan a conseguir roubar a bola dentro de área a R.Carvalho e o mesmo a derrubar de forma infantil o avançado hondurenho. Penálti e ordem de expulsão para o capitão vimaranense. Na conversão da grande penalidade, o avançado gilista Rui Miguel não perdoa e fazia o 2-0 ainda na metade da primeira parte.

O que se seguiu até ao fim do primeiro tempo foram mais erros infantis por parte da defesa da equipa de fora com o guarda-redes André a tentar evitar a todo custo a humilhação no Estádio Cidade de Barcelos, ao defender dois remates seguidos o primeiro de Jontathan e depois por Camara.

Chegava ao intervalo o jogo em Barcelos. Um primeiro tempo vergonhoso para a equipa Vitória SC B em que a juventude do plantel manifestou-se sob a forma de incompetência em vez de irreverencia. O Gil Vicente ia para o segundo tempo de forma descansada com mais demérito do adversário do que mérito próprio dominando o jogo com um resultado que dificilmente se iria alterar a favor do adversário.

No segundo tempo assistiu-se a um jogo com pouca história, com o Vitória a entrar em campo para tentar defender a sua honra e não sair humilhado de Barcelos.

O Gil Vicente a jogar como quis e o Vitória B a jogar como pôde, foi esse o filme de grande parte do jogo no segundo tempo.

O Vitória SC B ainda tentou responder com as entradas de Haman, J.Correia e ainda Mimito e apesar de entrar melhor na segunda parte, a verdade é que os homens de Vitor Campelos não viriam a recuperar dos erros imperdoáveis do primeiro tempo com a equipa a pagar caro.

Com mais um jogador em campo para os gilistas, verificou-se principalmente na zona do meio campo o maior domínio e controlo do Gil Vicente com Reko, James e Jonathan a pautar como queriam os lances do jogo e a lançar quando queriam a velocidade do recém-entrado Rafael Batatinha e de Gaston Camara. E viria mesmo a ser através de uma iniciativa individual de Camara que surgia outro grande momento do jogo com o extremo guineense a “roubar” mais um penalti para a sua equipa ao minuto 80’. Uma vez mais chamado à conversão da grande penalidade, Rui Miguel bisava no encontro. Tudo muito fácil e tranquilo para os gilistas que até ao fim do jogo estiveram mais perto do 4-0 do que o Vitória conseguir reduzir.

O jogo terminava assim com um verdadeiro passeio do Gil Vicente em sua casa a regressar da melhor forma às vitórias. Quanto ao Vitória SC B demonstrou inúmeras perdas de bola infantis, ineficácia quando houve oportunidades e erros, muitos erros, tornando desta forma muito fácil a vitória descansada dos gilistas.

Anúncio Publicitário