logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Varzim SC jogadores

Varzim SC 1-0 Casa Pia AC: Raça Poveira para sair da zona de despromoção

A CRÓNICA: O PIOR ATAQUE TRIUNFOU SOBRE A MELHOR DEFESA

O confronto entre Varzim SC e Casa Pia AC prometia ser bastante disputado e cumpriu as expectativas.

Logo pelo início, os Poveiros fizeram duas entradas duras nos primeiros minutos da partida para impor alguma presença no jogo, contudo os casapianos foram os primeiros a concretizar o primeiro lance de perigo.

Os anfitriões controlavam a posse de bola e procuravam criar oportunidades perigosas em passes rápidos. Já do outro lado, os visitantes optavam por um estilo mais paciente de construção, sendo que os dois momentos mais flagrantes na primeira parte ocorreram a partir de contra-ataques, ambos realizados por Godwin que com a sua velocidade e técnica ultrapassou a defesa adversária.

Pouco antes de terminar a primeira parte foi a vez do Varzim criar o momento mais perigoso do jogo. Agdon conseguiu levar a bola para a área e depois colocou a bola entre a defesa, aparecendo Murilo que fez a bola roçar o poste.

O jogo estava bastante disputado como era de se prever, por um lado o Varzim podia sair da zona de despromoção (algo que não acontece desde a nona jornada), pelo outro o Casa Pia precisava de vencer para manter a liderança.

Começou a segunda parte e quem entrou mais forte foram os Varzinistas que viram o primeiro remate defendido pelo guardião Ricardo Batista, porém na segunda oportunidade, após uma boa sucessão de passes, Murilo não desperdiçou o passe de Agdon e colocou o esférico no fundo das redes.

Consequentemente, Filipe Martins fez substituições após o golo de modo a entrar novamente na disputa do encontro.

Mais tarde foi confirmado o domínio do Varzim, que conseguiu ter bola e jogar sem ela. Os Gansos cediam à pressão e não conseguiam concretizar nada, sendo a derrota confirmada.

Com este resultado o Varzim sai da zona de despromoção e fica colado ao Sporting Covilhã, enquanto o Casa Pia arrisca-se a perder a liderança e aguarda pelo resultado do Rio Ave-Benfica B.

 

A FIGURA

Murilo – O extremo fez um jogo bastante sólido, aparecia onde devia aparecer, destabilizava a defesa, apontou o golo da vitória e ameaçou a baliza por várias vezes.

 

O FORA DE JOGO

Neto – O médio não esteve no seu melhor, tanto nos lances de bola barada pelos quais é responsável, como pelas tarefas no corredor central.

 

ANÁLISE TÁTICA – VARZIM SC

Os poveiros alinharam num 4-2-3-1, um estilo algo diferente comparado com o jogo prévio. A equipa procurava ter a bola e depois criar jogadas, porém a finalização estava a falhar e não conseguiam criar muito perigo na primeira parte.

Na segunda parte a equipa aumentou o nível de jogo, conseguiu fechar o meio-campo e obrigou o Casa Pia a abrir para os corredores.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Ricardo N. (7)

Marques (6)

Micael (5)

Scheid (6)

João Reis (6)

André Leão (5)

Silva (5)

Zé Tiago (6)

Agdon (6)

Murilo (7)

Tomás Silva (5)

SUBS UTILIZADOS

Assis (-)

Tavinho (6)

Heliardo (-)

Bruno Tavares (-)

Nuno Valente (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – CASA PIA AC

A equipa visitante apresentou um 3-5-2 na primeira-parte e como referido antes, estava bastante paciente com a bola à procura de criar oportunidades ou do erro do adversário que inicialmente perdia muitas vezes a bola.

Ao sofrer o golo, o líder mudou para um sistema de 4-2-4 à procura de igualar o resultado. Os Gansos viram os seus médios a alargar mais, procurando criar algo, contudo sem grandes hipóteses para o fazer.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Batista (5)

Muscat (5)

Herbert (5)

Fernandes (7)

Soares (5)

Taira (6)

Neto (5)

Banjaqui (5)

Lelo (5)

Godwin (6)

Antoine (5)

SUBS UTILIZADOS

Poloni (-)

Nuno Borges (-)

Sanca (6)

Cuca (5)

Vieira (5)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Varzim SC

BnR: A sua equipa apresenta o pior ataque do campeonato e jogou contra a melhor defesa, qual diria que foi o plano hoje para explorar melhor a defesa do adversário?

Pedro Miguel: O plano passava essencialmente por não sofrermos golos, sabíamos que os jogadores estavam a sentir ansiedade, o guarda-redes a perder muito tempo, tentarmos enervar e que fossemos continuar a enervando e foi isso que alertei aos jogadores no intervalo, não era importante marcar o golo, é sempre importante marcar o golo primeiro porque nos pode dar alguma tranquilidade, mas eu avisei-os que como no jogo anterior em casa vencemos com um golo na parte final nos 88 minutos e se tivéssemos feito um golo nos descontos iríamos fazer. Eu disse-lhes que a única pessoa que devia estar nervosa era eu e eles mantiveram sempre alguma serenidade, com o golo certamente eles tiveram mais força, mais motivação, eventualmente poderíamos ter chegado ao segundo golo e terminar o jogo, o importante é não sofrer e se não sofrermos estamos mais próximos.

 

Casa Pia AC

 BnR: Depois de sofrer o golo na partida fez algumas mudanças nas substituições, o que sentiu que precisava de mudar?

Filipe Martins: Para já era para refrescar o meio-campo, até porque sofremos o golo e estávamos à procura de mudar dois médios, o Taira estava com um amarelo, o Neto estava ali condicionado das costas e no entanto optámos por mudar inicialmente apenas o Taira pelo amarelo, depois mudámos completamente o meio-campo. Até de forma a poder depois lhe dar alguma estabilidade na transição, depois com a entrada do João acabámos por jogar num 4-2-4 e sabíamos que o Cuba e o Nuno nos iriam dar algum equilíbrio. Conseguimos alguns espaços e criar uns cruzamentos e fomos um pouco infelizes na parte final. Mas em nada vai mudar a nossa mentalidade, temos que lutar pelos 12 pontos que temos em disputa e no final vamos fazer as contas.

 

Rescaldo da opinião de Marcos Brea.

O Marcos é licenciado em Comunicação e Jornalismo. O objetivo de carreira é tornar-se num jornalista desportivo, mas no fundo é um amante de desporto e acima de tudo alguém que procura partilhar a verdade desportiva, a sua opinião e criar interesse nas pessoas para verem modalidades novas.

O Marcos é licenciado em Comunicação e Jornalismo. O objetivo de carreira é tornar-se num jornalista desportivo, mas no fundo é um amante de desporto e acima de tudo alguém que procura partilhar a verdade desportiva, a sua opinião e criar interesse nas pessoas para verem modalidades novas.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA