Anterior1 de 4Próximo

Tarde de muito calor e festa na Cova da Piedade, com o Varzim e os almadenses a não quebrarem o nulo e o ponto conquistado a manter o Piedade na Segunda Liga.

A precisar de apenas um empate, Miguel Leal lançou Willyan e Ronaldo Tavares no onze inicial, enquanto César Peixoto, a precisar urgentemente de pontos para se aproximar das equipas acima da linha de água, fez quatro alterações em relação ao onze goleado pelo Famalicão, com Ismael Lekbab, Jeferson, Sandro Cunha e Chérif a serem titulares.

O Cova da Piedade começou mais ofensivo e matreiro, apostando nos flancos para bombear bolas para a área, enquanto o Varzim contou com fortes dificuldades em ultrapassar a defesa alta e organizada dos locais. O primeiro perigo acabou por surgir de bola parada, com um livre na direita de Hugo Firmino a chegar à cabeça de Allef no centro da área, mas a bola foi ligeiramente por cima.

O Varzim SC só surgiu com perigo perto da meia-hora de jogo, com uma subida pela esquerda de Ricardo Barros a resultar num cruzamento para a área, onde Rui Pedro embrulhou-se com a bola e o perigo desvaneceu-se.

Ambas as formações apostavam nos cruzamentos, tentando que aparecesse um desvio na área que inaugurasse o marcador, mas nenhuma das equipas conseguiu ter sucesso com esta tática, acabando por chegar o tempo de intervalo com o nulo no marcador debaixo de um calor abrasador na Margem Sul, mas com futebol morno no relvado.

No segundo tempo o jogo não melhorou, com o Varzim a ter mais iniciativa  e a rondar mais a baliza adversária, mas os cruzamentos continuavam a ser ineficazes, com sérias dificuldades de Ricardo Barros em encostar a bola para o fundo das redes do Piedade, enquanto os locais pareciam cada vez mais confortáveis com o empate.

A tarde de muito calor que se viveu na Margem Sul dificultou o trabalho das duas equipas
Fonte: Bola na RedeR

Numa etapa complementar a deixar a desejar, também prejudicada pelo intenso calor, a emoção estava guardada para os últimos minutos, com o Varzim SC a fazer a baliza do Piedade abanar na sequência de um livre de Pavlovski, que acertou em cheio no poste e com Anacoura batido.

Seguiu-se o Cova da Piedade a atacar, com Danilo Dias a aparecer nas costas da defesa e, já dentro da área, atirou para um ligeiro desvio, que fez a bola sair mesmo ao lado do poste. Na sequência do canto gritou-se mesmo golo no Estádio Municipal José Martins Vieira, com Allef a desviar um cabeceamento para o fundo das redes de Ismael, mas o tento foi anulado por fora-de-jogo.

Voltaram os poveiros ao ataque, com Ricardo Barros a cabecear dentro da área para defesa apertada de Anacoura. A emoção era grande nos últimos minutos e, na compensação, o Cova da Piedade quase matou o jogo, com grande confusão na área a acabar numa bola para  a entrada da área, chutada para um corte em cima da linha.

No final, o nulo não se quebrou e o Cova da Piedade festejou manutenção a uma jornada do final do campeonato, garantindo que jogará na Segunda Liga na próxima temporada, enquanto o Varzim SC adia para a última jornada as contas da manutenção, sabendo que se não ganhar desce automaticamente ao Campeonato de Portugal.

 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

CD Cova da Piedade: Anacoura, P. Coronas, Willyan, Allef, Evaldo, A. Carvalhas (D. Dias, 55’), T. Cele, S. Mané, M. Rosa (Ballack, 83’), H. Firmino e R. Tavares (B. Diarra, 76’)

Varzim SC: Lekbab, Silvério, Jeferson, S. Cunha, R. Coentrão, Chérif (J. Amorim, 78’), Nelsinho, Estrela, V. Rocha (S. Payne, 83’), R. Barros e R. Pedro (M. Pavlovski, 66’)

 

Anterior1 de 4Próximo

Comentários