Cabeçalho Futebol NacionalNum encontro que opunha terceiro e segundo classificados da Liga Ledman Pro, CD Nacional e Académico de Viseu FC defrontavam-se num dos jogos grandes da sexta jornada.

Face ao bom momento das duas formações, perspetivava-se um encontro interessante e a verdade é que as equipas não desiludiram. Num jogo aguerrido e, por vezes, até duro, foram os viseenses que dispuseram da primeira oportunidade de perigo, aos seis minutos, com a bola a passar bem rente ao poste da baliza de Daniel, que conseguiu desviá-la o suficiente para evitar o tento inaugural. O Nacional procurava reagir, mas Peçanha, experiente guarda-redes do Académico, mostrava-se atento, como foi exemplo uma excelente defesa aos 19 minutos.

Os madeirenses foram crescendo no jogo, enquanto a equipa de Viseu conseguia apenas alguns contra-ataques esporádicos, que por diversas vezes caíam na bem montada armadilha do fora-de-jogo. Muito bem defensivamente, e até na construção no meio-campo, e com visíveis melhorias desde a primeira jornada, a equipa de Costinha pecava, contudo, na finalização, ora por desacerto dos avançados, ora pelas boas intervenções de Peçanha.

Aos 40 minutos, o guarda-redes brasileiro tornou a evidenciar-se, ao fazer uma outra grande defesa a um remate de Ricardo Gomes, mas no seguimento do pontapé de canto, o avançado alvinegro redimia-se e marcava mesmo, fazendo, de cabeça, o primeiro golo do encontro. Com o Nacional na frente, os visitantes procuravam mais ativamente a baliza contrária, o que também permitia mais espaço aos insulares para as transições rápidas. O 1-0, no entanto, manteve-se mesmo até ao intervalo.

A equipa madeirense é agora a única sem derrotas na Liga Ledman Pro  Fonte: Bola na Rede
A equipa madeirense é agora a única sem derrotas na Liga Ledman Pro
Fonte: Bola na Rede

Para a segunda parte, regressou um futebol mais entusiasmante, com o Académico a correr atrás do resultado e um Nacional que não se conformava com a margem mínima. Apesar do previsível baixar de linhas, os comandados de Costinha continuavam bastante ativos no jogo, apostando nesta altura num futebol mais rápido e direto.

Anúncio Publicitário

Com as duas equipas mais interventivas, o que resultava num jogo mais aberto, as oportunidades surgiam de ambos os lados, mas seria mesmo o Nacional a dilatar a vantagem, quando Ricardo Gomes bisou, ao converter uma grande penalidade, cometida por Bruno Sousa sobre Witi, aos 86’. O jovem moçambicano desmarcara-se e ficara isolado frente a Peçanha, mas o capitão viseense travara-o em falta, sendo expulso na sequência do lance.

Até ao final da partida, o Nacional soube controlar e manter o resultado, que se fixou no 2-0. Vitória justa para a equipa alvinegra, que teve maior inspiração e força ofensiva. Os madeirenses são a única equipa sem derrotas na Segunda Liga e conseguem ascender ao segundo lugar, somando agora 14 pontos, menos um que o líder, o CD Santa Clara.

Artigo revisto por: Francisca Carvalho