A CRÓNICA: PRIMEIRA PARTE DO GD ESTORIL PRAIA, SEGUNDA DO FC VIZELA

O jogo era entre dois candidatos à subida, duas das equipas em melhor forma na Segunda Liga: FC Vizela e GD Estoril Praia. O resultado não foi o ideal para ninguém, mas os estragos acabam por ser minimizados. Num bom jogo de futebol, nenhuma das equipas conseguiu descolar e o empate encaixa bem no jogo.

Os primeiros minutos foram de grande intensidade, com as duas equipas a tentarem impor-se desde o início. O Vizela foi a primeira equipa a rondar a baliza adversária, mas acabou por ser o Estoril a abrir o marcador. André Franco a abrir para Joãozinho, que cruzou rasteiro para Yakubu Aziz. O avançado antecipou-se à defesa contrária para a apontar o seu décimo golo no campeonato, à passagem do minuto 13.

Durante a primeira parte, o Estoril mostrou-se sempre muito confortável na gestão da vantagem. Sem conseguir anular a inciativa de jogo adversária, o Vizela acabou por estar perto de sofrer o segundo num par de ocasiões. Nas duas vezes, foi André Vidigal que esteve em boa posição para ampliar o marcador. Valeram ao Vizela um corte de última hora de Matheus, ao minuto 14, e um remate desinspirado à malha lateral, já em cima do minuto 40.

Anúncio Publicitário

O Vizela foi demasiado inconsequente quando tentava responder, com o habitual goleador Cassiano numa manhã desinspirada. A melhor oportunidade veio ao minuto 26. Na sequência de um canto, a bola sobrou para Marcos Paulo, que, na pequena área, atirou para defesa instintiva de Thiago.

Em desvantagem, a equipa da casa entrou mais acutilante para o segundo tempo. Ainda dentro dos primeiros 15 minutos, Samu apareceu duas vezes em zona de finalização. Um remate de fora área que encontrou resposta à altura de Thiago e um cabeceamento na zona de penalty, que saiu à figura. Aos 63′, a regra cumpriu-se e à terceira foi mesmo de vez. O recém-entrado André Soares, em boa posição, não desperdiçou e fez o empate.

A partir daí, o jogo entrou num registo mais lento e mais dividido a meio-campo. As duas equipas não deixaram de procurar o golo, mas foram muito mais cautelosas para não sofrer. O empate acabou por subsistir até ao fim, sem que o momento de inspiração aparecesse para nenhuma das equipas. Fica, ainda assim, o registo de duas equipas que merecem os palcos da Primeira Liga.

 

A FIGURA

Joãozinho – Já se sabe que na, Segunda Liga, a experiência pode fazer toda a diferença. E o Estoril Praia bem pode agradecer por ter um jogador com a craveira de Joãozinho. A cobrir toda a ala esquerda, o lateral esteve seguríssimo na defesa e foi um dos elementos mais perigosos no ataque. Partiu dele o cruzamento para o 1-0.

 

O FORA DE JOGO

Cassiano – Manhã desinspirada para o goleador do Vizela. Ninguém lhe tira o mérito pelos 12 golos que já apontou no campeonato, e é certo que, nos últimos minutos, foi puxado mais para a lateral, mas, hoje, não foi o elemento decisivo que costuma ser.

 

ANÁLISE TÁTICA – FC VIZELA

A equipa dispôs-se no habitual 4-1-4-1, com Cassiano (12 golos) a ponta de lança. No momento defensivo, o sistema alterava muitas vezes para 4-2-3-1, com Guzzo a juntar-se a Marcos Paulo na posição mais recuada do meio-campo. Houve sempre uma tentativa de pressionar o adversário na primeira fase de construção, pouco eficaz na primeira parte e decisiva na segunda.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Ivo (6)

Ofori (6)

Matheus (7)

Aidara (6)

Kiki (5)

Marcos Paulo (7)

Guzzo (7)

Samu (8)

Tavinho (5)

Kiko Bondoso (7)

Cassiano (5)

SUBS UTILIZADOS

André Soares (7)

Koffi (6)

Marcelinho (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – GD ESTORIL PRAIA

O Estoril apresentou-se num 4-4-2, ainda que com muita mobilidade para os homens da frente. Yakubu apareceu como avançado mais fixo e Vidigal gozou de maior liberdade para criar muitos problemas à defesa do Vizela. Nas alas, Joãozinho fez todo o corredor esquerdo, aparecendo com muito perigo no último terço.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Thiago (7)

Soria (7)

Hugo Basto (7)

Hugo Gomes (6)

Joãozinho (9)

Gamboa (7)

Crespo (6)

André Franco (7)

Bruno Lourenço (5)

Yakubu Aziz (8)

André Vidigal (7)

SUBS UTILIZADOS

Harramiz (5)

Lazare (5)

Zé Valente (5)

Clovis (4)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

FC Vizela

BnR: Um dos méritos do Vizela tem sido anular o jogo dos adversários, mas não o conseguiu fazer na primeira parte. O que mudou para o segundo tempo?

Álvaro Pacheco: Mudamos a maneira como pressionamos. Tentamos levar o jogo do Estoril para as laterais, mas eles têm jogadores muito rápidos. Acabamos por ficar demasiado retraídos. Na segunda parte, conseguimos fazer uma pressão mais efetiva, com as linhas mais juntas, anulando o jogo do Estoril. A partir daí, ficamos por cima e o golo até surge numa recuperação de bola, fruto dessa mesma pressão.

 

GD Estoril Praia

BnR: Na primeira parte, o Estoril pareceu confortável com a vantagem, mas, no segundo tempo, o Vizela entrou melhor e acabou por empatar. O que acha que falhou nesses primeiros 20 minutos de segunda parte?

Bruno Pinheiro: Acaba por ser mais um problema físico do que tático. Esta foi a primeira semana completa que tivemos para treinar nos últimos tempos, temos sido obrigados a fazer uma gestão delicada. Estava muito calor também. Foi muito um problema de condição física.

Artigo revisto