futebol nacional cabeçalho

Antes do grande derby entre o Benfica e o Sporting aconteceu nos Açores um jogo entre o Santa Clara, filial do Benfica, e a equipa B do Sporting.

A equipa açoriana cujo treinador, Fernando Valente, se estreava em jogos em casa defrontava uma equipa leonina com uma frente de ataque quase toda contratada para a equipa A: Rafael Barbosa e Salomão nos extremos, Labyad a 10 e Viola a Ponta de Lança.

No entanto o primeiro golo foi marcado por Rafael Barbosa logo aos três minutos numa recarga à defesa de João Botelho. Com a chuva a acompanhar o jogo desde o início o Santa Clara foi tendo mais posse de bola mas o Sporting foi criando mais perigo, não sendo de estranhar que aos 22 minutos Viola fizesse o 0-2 num remate à entrada da área encarnada.

Aos 30 minutos o Santa Clara finalmente criou perigo com um remate de Clemente à entrada da área depois de receber de costas para a baliza. Quatro minutos depois Clemente, novamente, após cruzamento, manda a bola à trave num grande cabeceamento que tinha batido Pedro Silva. Aos 40 minutos ouviram-se muitos protestos, e com razão, por parte dos açorianos. Domingos Duarte faz falta sobre Rafael Batatinha à entrada da área, que daria o seu segundo amarelo e um livre muito perigoso.

Anúncio Publicitário

Depois deste lance e até ao final da primeira parte viveram-se momentos de grande emoção no jogo. Primeiro foi Labyad a fazer o 0-3 para o Sporting, num frango de João Botelho, que não conseguiu socar a bola e acabou por a ver entrar. Na jogada seguinte Reginaldo fez o 1-3 de cabeça a responder da melhor maneira a um cruzamento de Hugo Santos. Aos 45 foi a vez de Igor marcar e fazer o 2-3 que se registava ao intervalo. O número 13 encarnado veio de trás e finalizou da melhor forma um cruzamento de Rafael Batatinha.

Viola depois do 0-2. O argentino foi dos melhores
Viola depois do 0-2. O argentino foi dos melhores e o Bola na Rede acompanhou tudo no Estádio

A segunda parte começou com mais vento que chuva e foram muito notórias as dificuldades que causou aos jogadores de parte a parte. Aos 52 minutos voltou a gritar-se golo no Estádio de São Miguel, mas desta vez quem marcou foi Teo Gutiérrez.

Mas, voltando ao Açores, aos 55 minutos Clemente faz o 3-3 após livre de Hugo Santos mas o árbitro invalida por fora de jogo. Aos 60, Clemente quase faz o empate, mas a bola passou a milímetros do poste após corte. No canto mais uma vez sentia-se muito perigo mas sem que houvesse remate.

A Torcida Verde Açores e a Juve Leo Açores voltaram a festejar em Lisboa com o 0-2 de Slimani numa altura em que o Santa Clara estava por cima no jogo, mas a mastigar muito a bola e a não conseguir criar muito perigo.
O 0-3 do Sporting acontece ao mesmo tempo que a equipa B leonina tem um contra-ataque de quatro para um, mas Sacko não conseguiu bater João Botelho, que fez uma boa mancha – isto aos 79 minutos.

Até ao final registou-se muita vontade de parte a parte mas nunca houve momentos de grande perigo para nenhuma das balizas.
O empate seria um resultado mais justo, mas no futebol o que conta é a eficácia e aí não podem restar dúvidas de que quem foi melhor foi a equipa B dos leões.

Figura:

Valentín Viola – O argentino esteve bem no jogo e foi um dos comandantes leoninos. Fez ainda o melhor golo do jogo.

Fora de jogo:

Clemente – É injusto meter aqui o açoriano, uma vez que foi dos melhores em campo, mas um ponta de lança não pode falhar tantos lances.

Comentários