futebol nacional cabeçalho

O Sporting de Braga goleou o Belenenses por sete bolas a uma no Estádio AXA e apurou-se para as meias finais da Taça de Portugal, onde vai encontrar o Rio Ave. Os “Guerreiros do Minho” foram extremamente eficazes e construíram um resultado gordo frente a um Belenenses que não teve qualidade para fechar os caminhos da sua baliza.

Num jogo marcado pela estreia de Carlos Martins com a camisola azul (foi substituído ao intervalo por Fábio Nunes), Sérgio Conceição devolveu a titularidade na baliza ao russo Kritciuk, um dos heróis da vitória na Luz, na eliminatória anterior. Os homens da casa entraram melhor na partida, com Felipe Pardo a ser o elemento em maior destaque. O primeiro golo chegou no final do primeiro quarto de hora, com Aderlan Santos a desviar um cabeceamento de André Pinto para dentro da baliza. Os dois centrais combinaram bem após canto apontado por Pardo. Cinco minutos depois, Rafa beneficiou de um mau alívio de Matt Jones mas, de baliza aberta, rematou por cima. Segundos depois, o mesmo Rafa redimiu-se e apontou o 2-0.

Anúncio Publicitário

Na melhor jogada da primeira parte, à passagem da meia hora, Pardo rematou de pé esquerdo com a bola a beijar a barra antes de sair por cima. Ainda antes do intervalo, Deyverson desperdiçou uma boa ocasião para reduzir e os bracarenses aumentaram para 3-0, com um bom cabeceamento de Ruben Micael. No último lance da primeira metade, Deyverson foi expulso após pisar André Pinto. Apesar de tudo, parece não ter havido intenção de agredir por parte do avançado brasileiro. A vencer por três golos ao intervalo e com um homem a mais, Sérgio Conceição estava tranquilo e aproveitou a segunda parte para gerir a utilização de alguns dos seus atletas, tendo em conta o importante desafio do próximo domingo, em casa, frente ao Sporting.

A segunda parte começou da mesma forma que decorreu a primeira e Pardo apontou o quarto golo, com um remate cruzado após excelente diagonal da direita para o centro. Os “azuis” ainda reduziram aos 57 minutos por Fábio Nunes, entrado ao intervalo, após uma boa incursão de Miguel Rosa pelo lado esquerdo. Contudo, o jogo só dava Braga e Éder também inscreveu o seu nome na ficha de jogo, a meio da segunda parte, com um remate que ainda tabelou em Palmeira.

Já sem Ruben Micael, Pardo e Éder em campo, após terem sido substituídos, os bracarenses apontaram mais dois golos. Alan, após excelentes receção de bola e rotação, rematou de pé esquerdo à meia volta para o sexto golo dos arsenalistas. As contas ficaram fechadas aos 88 minutos quando Pedro Tiba, após tabela com Alan, entrou na área e, já na linha final e com pouco ângulo, aproveitou uma péssima mancha de Matt Jones para fazer o 7-1 com um remate que passou entre as pernas do guardião inglês.

Pardo foi uma das figuras do encontro Fonte: Facebook Sporting de Braga
Pardo foi uma das figuras do encontro
Fonte: Facebook Sporting de Braga

Foi um jogo bastante seguro e eficiente dos bracarenses, com destaque para Pedro Tiba e Felipe Pardo, dois jogadores que estiveram em várias ações de perigo da equipa da casa. O setor defensivo dos azuis esteve mal na partida, talvez acusando o desguarnecimento que Lito Vidigal deu ao miolo da equipa. O Belenenses está habituado a alinhar com Pelé e Bruno China à frente dos centrais, dois jogadores que efetuam um excelente trabalho defensivo e que dão muita ajuda e segurança à dupla composta por João Meira e Gonçalo Brandão. Nesta partida, Lito Vidigal optou por deixar Bruno China no banco e deu a titularidade pela primeira vez ao experiente Carlos Martins, inscrito neste mês de janeiro. Com esta alteração, a equipa ficou mais desprotegida na zona do seu meio campo defensivo, dado que Carlos Martins é um jogador menos dotado para essas missões do que Bruno China. Frente a uma equipa fortíssima nas transições e que também circula muito bem a bola quando está na sua ação ofensiva, este detalhe foi, na minha opinião, fatal.

Os bracarenses mantêm assim o seu estádio como uma fortaleza até agora invencível nesta temporada, mas que vai receber um teste de superior grau de dificuldade no próximo domingo com a visita do Sporting. Vai ser um jogo muito importante em que os bracarenses procuram redimir-se da derrota do passado fim de semana nos Barreiros e podem, em caso de vitória, ultrapassar os “leões” na tabela classificativa. Já o Belenenses, depois desta pesada goleada e de um empate a zero, no Restelo, frente à Académica, terá mais um jogo muito difícil no próximo sábado, no Estádio do Dragão. Curiosamente, devido à expulsão no jogo de hoje, Deyverson deverá, novamente, falhar um jogo frente a um dos chamados “grandes” do nosso campeonato. Não será fácil arrecadar no Dragão a primeira vitória em 2015.

A Figura:

Felipe Pardo – Podia escolher aqui vários dos jogadores do Braga, mas preferi escolher o colombiano pela sua energia dentro do campo. Não pára quieto e, quando a bola chega aos seus pés, transforma completamente os ataques dos arsenalistas. Depois de marcar em Guimarães e na Luz, voltou a marcar na Taça de Portugal.

O Fora de Jogo:

Lito Vidigal – Penso que podia ter guardado a estreia de Carlos Martins para outra partida. Mudar numa zona tão sensível do terreno em pleno Estádio AXA foi uma atitude muito arriscada e os “azuis” de Belém pagaram a fatura com sete golos encaixados na baliza de Matt Jones.

Foto de capa: Facebook SC Braga