Quando se começam a disputar os campeonatos nacionais de futebol, todos os clubes, inclusive o Sporting CP, ambicionam terminar no melhor lugar classificativo. E mesmo os que colocam oficialmente como objectivo a manutenção, terá sempre a ambição interna de ganhar todos os jogos. Sim, porque mesmo as equipas que entram com a estratégia de defender tem a esperança de conseguir marcar sem sofrer, o que pode ser mais difícil, mas possível (já aconteceu).

A verdade é que, por norma, os objectivos terão que ser delineados segundo os orçamentos disponíveis, a qualidade dos jogadores do plantel, a competência da equipa técnica, para que sejam minimamente realistas. Porque a ambição não tem limites, mas tem que ser retraída pela realidade em que cada clube vive.

Anúncio Publicitário

Podem dizer-me que se isso fosse assim, seriam sempre os mesmos a ganhar. E não são?

Na realidade há um grupo restrito de clubes que alternadamente ganham constantemente a Liga dos Campeões, aparecendo esporadicamente um clube sensação que excecionalmente confirma a regra. O mesmo acontece internamente, em que por norma ganha um grupo restrito de clubes, em que normalmente apresentam orçamentos mais elevados. E por isso são sempre apresentados como crónicos candidatos a ganhar.

Mas já que falamos de orçamentos, os das equipas portuguesas que se apresentam na liga dos campeões, quando equiparados aos dos colossos europeus, ficam ao nível dos clubes do fundo da tabela classificativa nacional comparativamente aos que lutam pelo título. Ou seja, a percentagem de uma equipa portuguesa conseguir chegar a uma meia-final ou final de Champions é tão grande como a de uma equipa que normalmente luta por se manter na primeira liga portuguesa ganhar o título de campeão nacional.

Eu entendo que todos ambicionem que o seu clube se classifique para a fase de grupos da Champions, principalmente pelo prémio monetário, mas sendo realistas pouco mais podemos pedir do que uma classificação suficiente para que possa cair para uma liga europa. Ou seja, financeiramente é importante que os clubes consigam participar na liga milionária, mas no caso português, e se quisermos sucesso desportivo na europa, o melhor que nos pode acontecer é o terceiro lugar do grupo, para que possamos chegar a uma liga europa que também tem jogos ao nível de Champions segundo alguns treinadores, mas que se adequa mais à dimensão desportiva dos nossos clubes.

E antes que venham falar de falta de ambição, e falem dos jogos épicos que o sporting jogou na liga dos campeões aos comandos de JJ (desses ganhámos quantos?) eu pergunto: Seria melhor conseguir passar aos oitavos de final da liga milionária e ser eliminado nessa mesma eliminatória (o que normalmente acontece com o clube nacional que normalmente o consegue) ou lutar por ganhar uma Liga Europa?

#𝙉𝙚𝙨𝙩𝙚𝘿𝙞𝙖𝙎𝘾𝙋
🗓️ 14 de Setembro de 2016
O @Sporting_CP perde em casa do Real Madrid por 2-1 para a fase de grupos da Champions League.
⚽ BRUNO CÉSAR
O 𝐒𝐏𝐎𝐑𝐓𝐈𝐍𝐆 a vencer até aos 89 minutos……#Sporting #Sportingcp#BauSporting160 pic.twitter.com/DLfMVaLV1E

— J͎O͎K͎E͎R͎7͎7͎ SPORTING 🦁 (@joker77_0) September 14, 2021

Se estivermos na europa apenas por dinheiro, devemos apostar ao máximo na Champions, mas se estivermos a pensar em êxito desportivo, o melhor é apostar mesmo na Liga Europa, por termos melhores possibilidades de êxito e porque ainda assim continuamos a conseguir mostrar e a valorizar os nossos jogadores para o resto do mundo e poder vender, já que é essa a política assumida pela direção leonina. E quanto a este ponto, que jogador sairá mais valorizado? Um que seja eliminado nos oitavos ou quartos da Champions? Ou um que ganhe a Liga Europa?

Não estou com isto a dizer tenhamos boas hipóteses de ganhar a liga Europa, porque até essa se está a tornar difícil, mas seguindo a logica realista do nosso treinador, para começarmos a consolidar uma posição na europa, devemos apostar numa boa carreira na liga secundaria da UEFA, agora que já fomos buscar uma boa quantia com a entrada na maior liga de clubes do mundo.

Plantel do Sporting pode ser curto em Portugal. O que dizer na Europa?

Mas se quisermos ser mesmo realistas, temos um plantel que todos consideram curto até para reconquistar o campeonato nacional, onde temos clubes com orçamentos bem mais elevados que o nosso (que também terão dificuldades no seu grupo da Champions), e com muitas mais opções, o que podemos ambicionar quando defrontamos clubes que gastam cinco vezes o nosso orçamento num único jogador? Podíamos defender o jogo todo, e fazer anti-jogo, apostando num contra-ataque que nos desse o golo da vitória. Mas a perceber pela nossa taxa de concretização dos últimos jogos, teríamos que ter muitos contra-ataques. E o treinador já disse que não quer a sua equipa com essa postura.

Gostava muito que o Sporting fizesse uma boa campanha na Champions, e se se conseguir qualificar para os oitavos da mesma serei dos primeiros e mais ruidosos a festejar, mas se o clube se conseguir classificar para a liga europa não ficarei desiludido nem sairei pelas redes sociais a criticar tudo e todos, ou a colocar todo o projecto em causa, porque é o que verdadeiramente está ao nosso alcance.

Quero sempre que o Sporting ganhe, mas se perder porque o adversário é mais forte, temos apenas que aceitar, e isso ainda vai acontecer muito numa competição como a que insere os melhores do mundo. O Sporting está a crescer, mas terá que sofrer revezes para aprender e melhorar. Na Europa vamos ser como os maiores, mas ainda não acredito que seja este ano. Aliás, quando se tenta queimar etapas, por norma os resultados não são os desejados. Vamos continuar a crescer, e com certeza passaremos a ganhar também na Europa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome