Durante grande parte da época, como bem sabemos, João Mário fez dupla com João Palhinha no miolo leonino. No entanto, já foi opção, numa espécie de “plano b” de Rúben Amorim, a atuar numa posição mais avançada no terreno, um médio ofensivo que procura ligar o meio-campo ao ataque.

Esta aposta de Rúben Amorim em João Mário, a jogar como médio ofensivo, não surpreende. Recordando o trio de médios de Marco Silva, em 2014/15, entre William Carvalho, João Mário e Adrien Silva, o ex-Inter era o que tinha mais tarefas ofensivas e, apesar de, supostamente, atuar lado a lado com Adrien, João Mário era o que mais vezes subia no terreno, chegando até várias vezes a descair para uma das faixas. Depois, no Inter, das poucas vezes que jogou, também era o médio centro que mais participava na manobra ofensiva da equipa. Posto isto, é natural que Amorim aposte no português em terrenos ligeiramente mais adiantados.

Para a posição de médio ofensivo, no 3-5-2 de Amorim, João Mário tem uma concorrência feroz, visto que luta pela posição com Pedro Gonçalves e Daniel Bragança. São três jogadores com muitas qualidades e, independentemente da escolha, os leões estarão bem servidos. Na minha opinião, João Mário, não é, nem de perto nem de longe, um jogador de “esticões”, já não tem a velocidade que teve outrora (e, mesmo assim, nunca foi um jogador muito veloz), por isso, não é o mais indicado para explorar a profundidade ou para jogar naquela posição contra equipas em que o Sporting CP saiba que não terá tanta bola.

João Mário tem sido presença assídua no onze leonino
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Posto isto, aquilo que João Mário pode trazer à equipa numa posição mais avançada é uma melhor qualidade de passe e da posse da bola, com mais qualidade nas decisões, mais visão de jogo e, apesar de saber que existem muitas opiniões contraditórias à minha, João Mário chega bem a zonas de finalização, é um jogador inteligente que se sabe posicionar bem e a bola acaba por lhe chegar em zonas que pedem remate (como se viu no jogo frente ao SC Farense, onde teve três ocasiões propicias à finalização). Depois, se finaliza bem ou não, isso já é outra história.

Anúncio Publicitário

Para além disso, João Mário, caso seja necessário criar superioridade no corredor, também descai bem para as faixas, como foi visto no 4-4-2 de Jorge Jesus e de Fernando Santos, no Sporting e na seleção, respetivamente, em que o português ocupou a posição de médio direito, onde jogava bastante em zonas interiores, dando superioridade ao meio campo e espaço para o ala subir.

Por fim, contra equipas de bloco baixo, que estejam muito fechadas, João Mário pode ser muito importante a jogar naquela posição de médio centro mais avançado. Com mais bola no pé, pode pautar ainda mais o jogo leonino, tem capacidade para arriscar no passe e pode fazer uma sociedade muito interessante com Paulinho e Pote, ou quaisquer que sejam os avançados que joguem.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome