A12

Recuso-me a falar daquilo de que todos falam. Falar de derrotas é alimentar o ego de quem venceu. Queixar-se de arbitragens quando se perde é proporcionar mais motivos de gozo a quem não sabe ganhar. O Benfica venceu o Sporting. Os benfiquistas não sabem ganhar. Aliás, nem sabem perder. Os benfiquistas, simplesmente, não sabem. E nós, sportinguistas, temos de parar de os ajudar. Já algum de vocês, sportinguista que defendeu o seu clube, ganhou uma discussão com um “vermelho”, desde sábado? É impossível. Eles sabem que nós fomos prejudicados, eles sabem que qualquer uma das equipas podia ter ganho. Mas nunca o vão admitir. São benfiquistas. Vão distorcer os 90 minutos e rir-se da nossa cara no final. Por isso, peço-vos, sportinguistas, que parem.

Parem, mas continuem. Continuem a apoiar, como faziam antes de sábado. Continuem a acreditar, como acreditavam antes de sábado. Continuem a ser maiores e melhores, como eram antes de sábado. Nada mudou nem nada pode mudar. E quem achar o contrário apenas estará a dar força a quem quer que algo mude. Há uma semana éramos o segundo classificado do campeonato português, o melhor ataque, a equipa com melhor diferença de golos, e, pelo menos, uma das que melhor futebol têm praticado em Portugal esta época. Hoje, ainda o somos. E é disso que devemos falar, é sobre isso que devemos discutir. Orgulhem-se das vitórias, não chorem sobre as derrotas. Ignorem aqueles que são campeões em Abril e em Maio ganham zero. Ignorem aqueles se orgulham de ganhar como ganham, semana após semana.

Apoio incondicional
Apoio incondicional

O Sporting está de pé. Após anos de rastos, estamos de pé. O ano passado esta derrota seria normal, não teria mais destaque do que qualquer outra derrota. Isto porque seria só mais uma. Agora, perdemos e eles estão contentes. Contentes porque finalmente respiraram de alívio. Contentes porque, finalmente, nós fomos à Luz e eles não sabiam que iam ganhar. Estavam com medo. E continuam com medo. Medo de nós, medo de ficarem atrás de nós no campeonato. Medo de eles próprios perceberem que o Sporting está de volta quando no final do campeonato precisarem de olhar para cima para nos ver. Medo de uma realidade que há anos que era impensável mas que este ano seria merecida.

Eles dizem que nós choramos porque “pensávamos que éramos grandes outra vez”. Enganam-se. Eles pensam que nós somos grandes outra vez. Nós, sportinguistas, sabemos que nunca deixámos de ser grandes. Grandes antes de sábado, enormes depois de sábado. “Porque um leão só baixa a cabeça para beijar o símbolo que traz na camisola”.

Comentários

Artigo anterior5 Estrelas
Próximo artigo«A transição no meio-campo»
O Fábio odeia ser incomodado quando está a ver jogos do Sporting. Não suporta o FC Porto nem os benfiquistas. Vive no sector A12 em Alvalade.                                                                                                                                                 O Fábio não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.