sporting cp cabeçalho 2

Fredy Montero está de regresso ao Sporting Clube de Portugal. O avançado colombiano, que saiu em janeiro de 2016 para os chineses do Tianjin Teda e depois seguiu para os Vancouver Whitecaps, da MLS, assinou contrato e vai voltar a vestir de leão ao peito.

A sua saída há dois anos gerou alguma insatisfação entre os adeptos, por duas razões principais: em primeiro lugar, porque Montero marcou 37 golos nas duas épocas e meia que passou em Portugal e era um homem de confiança, que também tinha a vertente de ser um bom suplente, que mexia com os jogos; em segundo lugar, porque o seu substituto na altura, Hernán Barcos, foi um fiasco. O Sporting não foi campeão em 2015/16 e, além dos motivos extra futebol e do falhanço de Bryan Ruiz, a saída de Montero é um dos motivos que continua a ser apontado pelos sportinguistas como tendo contribuído para esse fracasso.

Após sair do Sporting, Fredy Montero marcou nove golos em 29 golos no Tianjin Teda e apontou mais quinze golos em 39 jogos na MLS, pelos Vancouver Whitecaps. Ou seja, Montero continua com registos, de certa forma, interessantes. É um jogador com uma técnica apuradíssima, que se sabe movimentar muito bem no último terço do terreno e tem uma particularidade que considero fulcral num avançado: tem uma excelente capacidade de finalização. Montero é um jogador que, normalmente, não precisa de muitas oportunidades para faturar. Costuma entrar muito bem nos jogos quando vem do banco, como se viu na altura em que era suplente de Slimani ou Teófilo Gutiérrez.

Um jogador especial, com uma camisola mágica, a marcar um golo para a história. Fonte: Sporting CP
Um jogador especial, com uma camisola mágica, a marcar um golo para a história
Fonte: Sporting CP

Fredy Montero tem também uma boa meia distância, como se viu em alguns golos especiais que apontou em Alvalade, nomeadamente frente a Fiorentina ou Vitória de Setúbal. Parece-me ser uma excelente opção para atuar atrás de Bas Dost, relembrando algumas duplas célebres que Jorge Jesus já comandou, como Slimani/Teo Gutiérrez, Saviola/Cardozo ou Lima/Rodrigo. Uma dupla composta por Montero e Bas Dost, principalmente nos jogos em casa, poderá ser letal em muitas partidas. Assim como Montero poderá dar muito jeito a entrar nas segundas partes em jogos onde Jesus prefira colocar Podence ou Rúben Ribeiro atrás do poderoso holandês.

Anúncio Publicitário

Na altura em que saiu, Montero deixou muitas saudades em Alvalade, como ficou provado num texto que escrevi na altura (https://www.bolanarede.pt/nacional/sporting/carta-aberta-a-fredy-montero/#.Wl6Z8DdUkl0). Fredy Montero ficou sempre com as portas abertas para um regresso a Alvalade e este deu-se agora. O colombiano pode vir buscar o título que lhe fugiu em 2015/16

O último golo de Montero no hat-trick que apontou ao Arouca, no seu primeiro jogo oficial com a camisola do Sporting Clube de Portugal

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal

Artigo anteriorRúben Ribeiro, o novo 7
Próximo artigoJogo Limpo: Análise à 18ª jornada da Primeira Liga
Apaixonado por futebol, antes dos livros da escola primária já lia jornais desportivos. Seja nas tardes intermináveis a jogar, nas horas passadas no FIFA ou a ver jogos, o futebol está sempre presente. Snooker, futsal e andebol são outras paixões. Em Portugal torce pelo Sporting; lá fora é o Barcelona que lhe enche as medidas. Também sonha ver o Farense de volta à primeira…                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.