Anúncio Publicitário

porta

Hoje é o dia do tira-teimas, hoje é o dia do absoluto domínio ou da redenção vitoriana. Seja por a terceira ser de vez ou por nunca haver duas sem três, hoje é dia de todas as decisões.

Ao Sporting cabe manter o elã conseguido não só com a conquista da Supertaça em Agosto, mas principalmente com a vitória expressiva da Luz. Já o Benfica disputa um dos seus grandes objectivos da época e uma derrota em Alvalade complicaria ainda mais o futuro de Rui Vitória à frente do projecto benfiquista.

Anúncio Publicitário

O técnico benfiquista está – neste momento – numa situação particularmente difícil no que diz respeito aos seus encontros frente a Jorge Jesus. Se no passado conseguiu bater por algumas vezes o actual treinador leonino, inclusivamente conquistando uma Taça de Portugal frente ao Benfica; Vitória parece que – neste momento – tem um desafio que ultrapassa os limites do terreno de jogo e dum simples jogo de futebol. Pede-se ao técnico encarnado a continuação na segunda prova mais importante em Portugal, mas também bater um colega de profissão que parece conhecer todas as qualidades, defeitos e manhas do seu próprio plantel. Por fim, a Vitória pede-se também que exorcize o fantasma de Jesus do balneário dos bi-campeões, mas acima de tudo das próprias cabeças dos seus jogadores, dele próprio e, convenhamos, na maioria dos adeptos do seu clube. A pressão tem que ser imensa, e será preciso um Benfica com a lição bem estudada para conseguir competir com este Sporting.

O Sporting chega a esta partida com o entusiasmo inerente a esta momentânea supremacia sobre o rival – sem esquecer a liderança isolada no campeonato – e cabe aos leões transformar este momento em algo permanente e condizente com o passado e o destino verde e branco. Não podemos confundir confiança e motivação com prepotência e arrogância. Somos melhores, sempre o fomos e iremos ser, mais que não seja porque somos Sporting. Mas nada se ganha sem Esforço, nada se cria sem Dedicação, a Devoção ao Sporting é uma regalia, e as estórias que ficam na História são as de Glória.

Conquistada de forma épica na passada temporada, a Taça tem que continuar nossa. Fonte: Sporting CP
Conquistada de forma épica na passada temporada, a Taça tem que continuar nossa.
Fonte: Sporting CP

O jogo de hoje é decisivo e é único. A vitória hoje é imperativa rumo a um dos principais objectivos da época e, certamente, Jesus passou esta mensagem para um renovado grupo de jogadores. Digo renovados porque apesar de muitos dos elementos do plantel já terem disputado mais de uma mão cheia de jogos frente ao eterno rival, este hábito de ganhar que se criou no passado recente veio dar uma força suplementar ao talento deste jogadores. Quem olha para a classe que João Mário apresenta em campo vê no jovem leão muito talento, mas também uma confiança que antes teimava em não aparecer. É esta a verdadeira força de JJ, a capacidade de motivar os seus jogadores com discursos simples mas carregados de determinação, capazes de aguçar e de inflamar o mais tímido dos corações.

Faltam poucas horas para ir para Alvalade, e para mim irá ser um derby diferente, vivido e experienciado de uma nova forma. Ainda assim, conto com os 48 mil leões que irão estar presentes para cantarem durante noventa minutos. Aos adeptos da central, peço que se levantem e juntem as gargantas às da Curva Sul; aos dessa curva belíssima que mostrem porque são os melhores de Portugal e acima de tudo agradeço aos de sempre, aos das rulotes e das cervejas, que nunca falham e estão lá faça sol ou chuva, seja um derby ou um jogo de segunda à noite. A esses, resta-me dizer um até já e Sporting Sempre.

 

 

Anúncio Publicitário