A qualidade da formação do Sporting Clube de Portugal é reconhecida a nível mundial. Com diversos jogadores provenientes das camadas jovens dos leões a vingarem a nível internacional, destacam-se nomes como Cristiano Ronaldo (arrecadou cinco vezes a bola de ouro), Luís Figo (vencedor de uma bola de ouro), Ricardo Quaresma, Nani, Rui Patrício, Adrien Silva, William Carvalho, João Mário, etc.

Na formação, existe sempre a expectativa que os atletas consigam chegar à equipa principal do Sporting. Na presente temporada, o mister leonino não tem dado muitas oportunidades aos jovens que “prometiam” uma afirmação no plantel principal, sobretudo Miguel Luís e Jovane Cabral.

Para além dos jovens formados na Academia de Alcochete, o clube verde e branco tem contratado alguns jovens para reforçar a equipa principal. A questão que paira no seio Leonino é: “Serão os jovens jogadores contratados a outros clubes melhores que aqueles que têm o ADN Sporting?”. Não pondo em causa a qualidade de Wendel, relembro por exemplo a aposta de Keizer no brasileiro em detrimento de Miguel Luís e de Francisco Geraldes. Pessoalmente considero Wendel um belíssimo jogador e com um elevado potencial, no entanto não me parece que seja assim tão superior aos dois jovens formados em Alcochete.

Mister Keizer ponha os olhos nos miúdos made in Alcochete
Fonte: Sporting CP

Recentemente, o clube de Alvalade assinou contrato profissional com doze jovens promessas de Alcochete, todos eles sub-17, nomeadamente Diogo Almeida, Alexandre Lami, Rodrigo Rego, Eduardo Quaresma, Nuno Mendes, João Daniel, Gonçalo Batalha, Tiago Ferreira, Daniel Rodrigues, Joelson Fernandes, Tiago Tomás e Nicolai Skoglund.

O Universo Leonino espera que o treinador dos leões dê continuidade à demonstração de confiança na “mobília” de Alcochete dada pelos responsáveis leoninos. Queremos ver jovens made in Alcochete vingarem com a listada verde e branca. Potenciar os atletas da formação é uma mais-valia em todos os aspetos.

Força Sporting Clube de Portugal.

Foto de Capa: Sporting CP

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários