Entre o Sporting CP e o sonho dos seus adeptos, estão 11 árduas finais. Neste artigo, analisamos as partidas que restam até ao fim do campeonato, sabendo que todos os jogos serão de dificuldade extrema e podem ser condicionados por fatores incontroláveis, como eventuais lesões, casos de Covid ou expulsões.

Começando pelo jogo que se avizinha, a partida frente ao Vitória SC é, como todas as outras, extremamente importante ganhar. Os vimaranenses vêm de uma derrota pesada no dérbi do Minho; no entanto, não deixam de ser uma equipa com grandes talentos (Ricardo Quaresma, André André, Rochinha, etc.) e que luta por um lugar de acesso às competições europeias. Posto isto, prevejo um teste de fogo (ainda para mais sem Coates, que viu o quinto amarelo no jogo de ontem) antes da paragem para compromissos internacionais.

Anúncio Publicitário

Após a interrupção para os jogos das seleções, seguem-se quatro jogos em que, se o Sporting CP quer sorrir no final, não pode perder pontos. Sabendo que não existem jogos fáceis (sobretudo numa altura do campeonato em que todas as equipas precisam de pontuar), nestas quatro partidas, diria que os leões têm grande probabilidade de vencer. Em dois jogos, a equipa de Alvalade é visitada e, noutros tantos, é visitante; recebe o FC Famalicão e o B SAD e, em jogos teoricamente mais complicados, vai a Moreira de Cónegos e a Faro. Como já disse, quatro partidas que não deixam de ser complicadas, mas em que é imperativo conseguir os 12 pontos.

Caso os leões consigam os 12 pontos nos quatro jogos anteriormente referidos e caso mantenha a vantagem pontual para o segundo classificado, o jogo que se segue pode ser “o jogo do título”. Deslocação a Braga que, a meu ver, pode ser a mais difícil e decisiva da época. A formação de Carlos Carvalhal tem vindo a praticar um futebol bastante ofensivo e agradável de assistir e, com mérito, ocupam a segunda posição do campeonato. Como observámos no jogo da final da Taça da Liga, o SC Braga foi um osso bastante duro de roer. Posto isto, só um Sporting CP ao seu melhor nível conseguirá levar de vencida esta equipa do Minho.

O Sporting CP recebe o Belenenses SAD, uma das equipas que se encontra numa posição desconfortável
Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

Em maio, o Sporting começa a receber a equipa do CD Nacional. Um pouco à semelhança das quatro partidas referidas anteriormente, será mais um jogo em que os verde e brancos, muito provavelmente, dominarão e acabarão por garantir a vitória; contudo, é importante não esquecer que, na altura, a equipa da Madeira poderá precisar de pontos para assegurar a manutenção e, consequentemente, poderá dificultar a vida aos leões. De seguida, aquele que poderá ser o primeiro jogo do Sporting CP com adeptos nas bancadas, fora frente ao Rio Ave FC. Mais um jogo onde será preciso suar a camisola para conseguir os três pontos, pois, na primeira volta, a equipa de Vila do Conde já mostrou que consegue fazer moça ao leão.

Por fim, nas últimas três jornadas do campeonato, os leões não saem de Lisboa. Primeiro recebem o Boavista FC de Jesualdo Ferreira, formação que, para já, ocupa a posição acima da linha de água, por isso, à semelhança do que deverá acontecer com o Nacional, poderá ser mais uma equipa a vir a Alvalade com muita necessidade de pontos. Posteriormente, a deslocação à Luz, que, para não variar, será muito complicada. O SL Benfica, a meu ver, está em claro crescimento e, mesmo que o jogo possa, eventualmente, pouco interessar para a tabela, nenhum dos clubes quererá perder nem a feijões; dérbi é sempre dérbi e neste tipo de confrontos, estão em jogo muito mais do que três pontos. No último jogo, o Marítimo vem a Alvalade, num jogo em que, esperemos nós, seja de festa.

Agora há que jogar. Jogar e ganhar. Não pensar que já está ganho e suar a camisola sempre. O resto, com ou sem sorte, com ou sem “estrelinha”, vai-se conseguindo, desde que nunca falte a vontade e a garra, que são requisitos para quem veste a verde e branca. Só assim é que o sonho pode ser tornado realidade.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome