SITE TEMPORÁRIO

19 de Janeiro, 2022

As costas quentes…

Depois de uma recuperação fantástica, o Sporting chegou ao dérbi da Luz em condições de assumir a liderança da competição. E aí meus caros, a meu ver, surgiram os mais influentes e graves erros contra o Sporting. Um penálti por mão de Pizzi não assinalado, que deu origem ao contra-ataque do primeiro golo encarnado, ficou por marcar e ainda um segundo muito duvidoso, colocaram o Sporting a cinco pontos da liderança da prova e deixaram a equipa absolutamente desmotivada, frustrada e revoltada.

Ou seja, por influência directa dos árbitros, o Sporting deveria estar a seis pontos do líder em vez dos actuais dez… Uma diferença enorme e muito mais facilmente anulável… O lance do golo anulado nos Barreiros é de uma incompetência extrema, não existe qualquer razão lógica para um juiz de linha assinalar fora de jogo naquela jogada… Não pode ser tolerado, depois do episódio em Setúbal, no jogo que atirou o Sporting para fora da Taça da Liga.

Alan Ruiz também marcou na Madeira, mas foi contrariado pelo árbitro auxiliar Fonte: Sporting CP
Alan Ruiz também marcou na Madeira, mas foi contrariado pelo árbitro auxiliar
Fonte: Sporting CP

Relembro-vos a forma como a própria arbitragem segurou o SL Benfica na época transacta, em Guimarães… Numa jornada em que o Sporting bateu o FC Porto em casa, atirando-se para a liderança relativamente destacada da competição, o rival, viu-lhe serem perdoados dois penáltis claríssimos, num jogo em que acabou por ganhar por uma bola de diferença.

Eu não quero, nem ambiciono o mesmo tratamento para o meu clube, apenas desejo imparcialidade e equidade, a tão esbatida verdade desportiva. Não me custa admitir que o rival está forte e muitas vezes não dá qualquer hipóteses aos adversários mas, meus caros, é muito mais fácil com as costas quentes…

Foto de capa: Sporting Clube de Portugal