sporting cp cabeçalho 1Olá, Jorge.

Sei que não é a melhor noite para te chatear, mas, para mim, é a melhor noite que me ocorre para te elogiar. Sei que hoje muito provavelmente deverás estar com um olho no bacalhau com couves e outro nas prendas que queres que o nosso Presidente te dê, e, como tal, todas estas linhas te irão passar ao lado. Ainda assim, irei escrever; considera este texto como a minha paz de espírito natalícia.

Dois anos e meio depois, e apesar de todos os teus defeitos, continuo a achar que és a melhor opção possível para o meu – desculpa, nosso – Sporting. Dois anos e meio depois, tenho orgulho de te ter aqui connosco e, dois anos e meio depois, não há email algum que me faça querer-te longe daqui, longe de casa.

Por falar em comunicações eletrónicas, tenho de te dizer também que fico feliz por ver um sportinguista longe de toda aquela confusão, por seres o Dr. Henry Jekyll e o Soares de Oliveira o Edward Hyde. Contudo, se souberes quem roubou as bolachas à pobre Magda, por favor diz.

Voltando ao que interessa… Obrigado, Jorge, por me fazeres sonhar; obrigado por transformares o nosso clube numa equipa que ombreia com Real Madrid CF, FC Barcelona ou Juventus FC como se fosse o SL Benfica ou o FC Porto. No jogo com o Barça, estava a mais de 9500 quilómetros de Lisboa e ainda assim orgulhei-me de todos aqueles que se bateram estoicamente contra a equipa do Baixinho + 10. Soubeste recuperar o que é “Ser Sporting”, soubeste trazer de novo o orgulho de ir a um jogo e gritar contigo que farei tudo pelo emblema que trazemos no coração.

Fonte: UEFA
Fonte: UEFA

Sei que não é tudo mérito teu, sei que estás rodeado de malta com qualidade que luta pelos objetivos e que, de vez em quando, atura os teus defeitos – Obrigado, Raúl e restantes – e que esses mesmos defeitos por vezes me enervam. Porém, tal como em qualquer relação, os defeitos só te tornam mais humano, mais capaz – e, aprendendo com eles, cada vez mais o nosso futuro será risonho.

Ver-te de gorro de Pai Natal, com um sorriso de felicidade como uma criança antes de abrir as prendas, fez-me sorrir também. Mereces, finalmente, vencer algo em tua casa, no teu clube e com os teus pares.

Não te irei pedir o título, porque, infelizmente, cada vez mais sabemos que nem só com pontos em campo se ganham campeonatos, uma vez que os pontos dados aos árbitros ou os pontos finais de certos e-mails também ajudam. O que te peço é que continues a fazer o que tens feito: fazer-me acreditar que o melhor Sporting ainda está para vir…

Um bom Natal, Menino Jesus.

Artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários