Anterior1 de 3Próximo

sporting cp cabeçalho 1

O Sporting entrou nesta 14ª. jornada já a saber o resultado do seu rival da Segunda Circular, tendo assim que ganhar para desta forma manter a vantagem pontual sobre o mesmo. Era certo que o ambiente não era fácil, visto que o Boavista é uma equipa com historial na Primeira Liga e muito forte quando joga em casa, prova disso são os números: em cinco vitórias, quatro delas foram no Bessa, uma contra o Benfica. Nos leões, a mudança para o último jogo do campeonato foi a saída de Acuña para a entrada de Bruno César.

O jogo começou com uma lamentável atitude dos adeptos leoninos, que lançaram fumos antes do início da partida, deixando o relvado com pouca visibilidade para dar o pontapé de saída.

Até aos primeiros quinze minutos, o jogo acompanhava a temperatura que se fazia sentir: estava frio, e com poucas ou nenhumas jogadas de ataque. Os leões estavam a falhar mais passes que o normal, talvez também por mérito da equipa de Jorge Simão que, a jogar em 4-4-2, deixava a equipa adversária fazer o seu jogo até ao meio-campo, fechando bem depois de passar esta marca. Do outro lado, o outro Jorge mostrava-se inconformado com o estado da partida, estando sempre muito activo na hora de dar indicações aos seus jogadores.

O Sporting, após bastantes dificuldades apresentadas pela equipa da casa, acaba por conseguir chegar à vantagem por mérito de Fábio Coentrão. Numa altura em que já se contavam alguns minutos após os 45, Podence faz um bom trabalho a ludibriar a defensiva do Boavista, cruza para a área, onde aparece o defesa esquerdo ao segundo poste a cabecear, não dando hipótese ao guarda-redes adversário.

Anúncio Publicitário

O jogo foi para intervalo com o resultado a pender para os leões, mas a equipa de Simão teimava em apresentar dificuldades ao adversário, estando em bastante destaque Rochinha, Kuca (que em diversas vezes trocou as voltas ao marcador do golo) e Fábio Espinho.

Fábio Coentrão marcou o primeiro golo do campeonato ao serviço do Sporting Fonte: Sporting CP
Fábio Coentrão marcou o primeiro golo do campeonato ao serviço do Sporting
Fonte: Sporting CP

O Boavista entrou com vontade de dar um rumo diferente ao jogo. Vitor Bruno cruzou e Kuca por pouco que não chegou à bola, ficando bastante próximo de Rui Patrício. Do outro lado, os leões perderam uma oportunidade incrível para golo. Podence, que até agora estava a fazer um jogo exímio, levou a bola até à entrada da área, passou para Dost que estava à sua frente e o holandês, em vez de chutar, passa mais para o lado, para Bruno Fernandes. É necessário frisar que Dost estava de frente para a baliza e, ao passar para Bruno Fernandes, mas acabou por perder o ângulo para a baliza, não tendo assim o resultado esperado.

Pouco antes da hora de jogo, Jorge Jesus troca Bruno César por Acuña, que não tinha aparecido muito na partida, tentando dar assim mais rapidez à ala.

É mesmo o argentino que acaba por ganhar o canto que deu o segundo golo ao Sporting. Depois de canto batido pelo lado direito, Mathieu salta mais alto que todos, cabeceia ao poste e Dost, na recarga, marca o seu primeiro tento na partida.

Contudo, o Boavista não baixou os braços e reduziu, dando assim esperança para um resultado diferente. As substituições feitas pelos Jorge(s) surtiram efeito: se, de um lado, foi um jogador que saltou do banco a ganhar o lance para o golo, do outro foi Mateus, recém entrado, que acabou mesmo por marcar, depois de um erro colossal de Coates. Vítor Bruno conseguiu arrastar a marcação toda, aparecendo do outro lado o jogador angolano, que apenas teve que encostar para dentro da baliza.

O jogo estava frenético! Foram três os golos marcados no espaço de quatro minutos. Depois de um livre batido por Bruno Fernandes, Mathieu, novamente, salta por cima de todos os outros, passa para Dost que aparece para fuzilar Vagner.

Se na primeira parte, poucos motivos haviam para sorrir por parte dos adeptos que se deslocaram ao Estádio do Bessa, rapidamente valeu a pena por estes minutos da segunda parte. Para além do ritmo electrizante, o espectáculo táctico que os treinadores apresentaram também merecia nota positiva.

Até ao fim do jogo, o Sporting conseguiu controlar o jogo nos minutos restantes, com Jesus a fazer uma gestão da equipa, tirando Bruno Fernandes para entrar o recém aparecido Bryan Ruiz, acabando por vencer tranquilamente.

Nota muito positiva para este jogo: um bonito jogo por parte de ambas as equipas, mostrando um bom futebol e uma capacidade táctica fora do normal  sendo um espectáculo bonito para fim de dia. Os leões partem agora para a próxima jornada com vantagem de três pontos sobre o terceiro classificado, Benfica, e à espera do resultado do jogo do FC Porto.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários