O Sporting está a passar por uma crise desportiva e diretiva que talvez nunca tenha visto precedentes, atrevo-me a dizer. Mesmo a tão malfadada presidência de Godinho Lopes que todos indicam como a pior, pelo momento muito semelhante ao de agora, parece vir a ser ultrapassada.

Já foi pedida assembleia destitutiva que demora em ser aprovada, e marcadas manifestações para contestar a atual direção, o que demonstra o descontentamento e a vontade de muitos sócios e adeptos em mudar o rumo que o clube, podendo levar brevemente a novas eleições no clube.

Como já escrevi, não acredito que Frederico Varandas saia por sua livre vontade, e não sei também se Rogério Alves, que já demonstrou ter diferentes leituras dos estatutos dependendo das situações, irá tomar a decisão de aprovar uma assembleia destitutiva. Mas se por acaso algum destes senhores tiver a honestidade e clareza de espírito necessária, brevemente seremos chamados a escolher novo presidente.

Se assim for, teremos de encontrar alguém aglutinador, que seja obcecado pelo sucesso do Sporting em todas as vertentes, e consiga, com conhecimento dos bastidores e discurso fluido, lutar contra as forças que se movem no futebol português. Se conheço alguém assim? Conheço, mas deixou de ser uma opção válida.

Anúncio Publicitário

Deixou de o ser, não só porque já não é sócio do clube, pressuposto essencial para se poder candidatar, mas também porque se o mesmo ainda fosse elegível e voltasse à presidência do clube, muito provavelmente teria uma oposição constante como actualmente tem Varandas com os apoiantes de Bruno de Carvalho.

Fui apoiante de Bruno de Carvalho até ao momento da destituição. E mesmo depois defendi-o em muitos textos aqui publicados. Considero que, desde que me lembro, foi o melhor presidente que o Sporting teve, apesar dos erros que possa ter tido. E quanto a isso vi muitos presidentes terminar os seus mandatos mesmo cometendo erros bem mais graves para o futuro do clube. Mas adiante.

A direção leonina continua sob pressão
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Bruno de Carvalho é história, e para o futuro do clube poderá apenas servir de exemplo pelas coisas boas que fez e de ensinamento pelos erros que cometeu.

Se eu fosse Bruno de Carvalho também não quereria voltar (ele já demonstrou interesse nisso), principalmente porque não teria o mesmo apoio dentro do clube, não teria a mesma margem de manobra, e saberia que apesar do bom trabalho que pudesse apresentar, não era garantido que no dia seguinte não pudesse estar a sair novamente pela porta pequena.

Agora, caso tenhamos novas eleições (e teremos, nem que seja no final deste mandato de Varandas), precisamos encontrar um candidato com o mesmo perfil de Bruno de Carvalho, podendo apenas ser mais cerebral e menos impulsivo, o que não me parece tarefa fácil.

Não sei quem poderá ser essa figura. Sei apenas que não poderá ser nenhum dos que esteve no último processo eleitoral. Mesmo o que teve mais votos. Porque esse já demonstrou que está mais interessado em defender-se do que andar publicamente e diariamente a defender os interesses do Sporting. Onde andas Benedito?!

Costuma dizer-se que a sorte só bate à porta uma vez. Será que vamos ter sorte uma segunda vez? Se for o caso, por favor, não a desperdicem de novo.

Foto de Capa: Carlos Silva/Bola na Rede

Revisto por: Jorge Neves