logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Campeão de Inverno fortalecido

O Sporting Clube de Portugal lançou-se ao mercado de transferência de inverno com os olhos postos em jogadores para a frente de ataque. Rúben Amorim e a sua equipa técnica sentiram que era preciso adquirir mais pólvora, pois começava a faltar poder de fogo.

Antes de o mercado abrir, chegou a ser falado nos meios de comunicação social, um possível reforço para a defesa leonina. A verdade é que, na primeira conferência de imprensa após o fecho do mercado, o treinador dos leões deixou bem claro que o ataque era a única zona do terreno que procurou ver reforçada.

 

Saídas

O primeiro jogador a comprar uma passagem para outro lado foi Tiago Tomás. O jovem prodígio da academia de Alcochete foi perdendo espaço na equipa e viu no empréstimo a melhor opção para dar o salto. O clube de Alvalade passou a ter cada vez mais tempo a bola na sua posse, levando a que o espaço no qual o jovem avançado português é mais forte – a profundidade – desaparecesse. Sem esse espaço para marcar a diferença, foi somando cada vez menos minutos.

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

E foi mesmo o comandante dos verdes e brancos a tomar a iniciativa. Amorim procurou um clube em Portugal no qual o miúdo pudesse crescer com minutos. Acontece que uma oportunidade diferente surgiu e o jovem atacante a decidiu agarrar. O clube não lhe cortou as asas e é na Alemanha, no próximo ano e meio, que Tiago Tomás vai jogar ao serviço do Estugarda FC, clube onde poderá ficar caso exerça a opção de compra de 12 milhões de euros a que tem direito.

De Portugal com rumo a Itália foi Jovane Cabral. O extremo de 23 anos do Sporting, depois 97 jogos e 21 golos de leão ao peito, saiu para a capital italiana, para reforçar a SS Lazio. Na época passada foi decisivo na meia-final da Taça da Liga, ao entrar a pouco mais de dez minutos do fim e a virar o resultado que estava em 1-0 a favor do FC Porto, com dois golos de belo efeito.

Esta temporada, com uma lesão grave pelo meio, perdeu o lugar na manobra ofensiva do Sporting e por isso viu no clube italiano uma oportunidade de relançar a carreira. No caso de o empréstimo correr bem (que é somente até ao final da temporada), o atual sexto classificado da Serie A pode mesmo adquirir o avançado português a título definitivo por uma verba de oito milhões de euros.

Sporting
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Entradas

Para reforçar o plantel, o Sporting apostou no jovem extremo inglês que brilhou no Vitória SC. Assim que chegou a Portugal fez automaticamente furor. A qualidade técnica do baixinho de 23 anos era impossível passar despercebida. Mas para contar com o prodígio inglês, o clube de Alvalade teve de abrir mão de mais de sete milhões e meio de euros por apenas 50% do passe.

O negócio contempla ainda um bónus. Bónus esse que, caso os objetivos acordados entre Sporting e Guimarães sejam cumpridos por Marcus Edwards, poderá custar ainda meio milhão de euros aos cofres leoninos.

A este valor acresce a cedência definitiva de Bruno Gaspar, um excedentário do clube. No negócio é também incluído Geny Catamo, miúdo que se estreou esta época com a camisola principal dos leões, e que segue por empréstimo, válido até ao final da temporada. Mas não fica por aqui.

O acordo inclui ainda um direto de preferência e exclusividade para a transferência definitiva de Gonzalo Plata, caso o clube ao qual está neste momento emprestado, o Valladolid FC não exerça o poder de compra a que tem direito. E no caso de o clube espanhol decidir adquirir o jovem equatoriano, os vimaranenses passam a ter o direito para outro jogador dos leões.

A transferência do jovem ex-Vitória de Guimarães exigiu valentes esforços por parte do Sporting. Esforços esses que como Rúben Amorim referiu não possibilitaram a contratação do jovem inglês mais cedo, pois já era um sonho antigo do jovem treinador português.

Sporting
Fonte: Sebastião Rôxo / Bola na Rede

Pelo contrário, a mudança de Islam Slimani, de Lyon para Lisboa, exigiu maior esforço por parte do jogador do que por parte clube. Mas certamente que tanto aos olhos do avançado argelino como aos olhos dos sportinguistas não houve esforço nenhum. Em oposição à complexidade da transferência de Marcus Edwards, esta foi muito simples. E essa simplicidade advém do facto de Slimani nunca ter saído do coração dos sportinguistas e os sportinguistas, Portugal e o Sporting nunca terem saído do coração do argelino.

Os 57 golos nos 101 jogos de leão ao peito, o instinto de matador e a experiência com a qual já conta, aliadas às saídas de Jovane Cabral e Tiago Tomás possibilitaram o seu regresso.

Balanço final

Foram mais as saídas que as entradas, mas se olharmos para os jogadores que tinham um peso considerável no esquema de Rúben Amorim, o número de saídas e entradas equilibra.

Bruno Gaspar era um excedentário do clube. Não contava para o comandante leonino. Geny Catamo tinha até então entrado num jogo do campeonato. Tiago Tomás e Jovane Cabral eram os mais importantes e a verdade é que tinham cada vez menor importância.

No que diz respeito à qualidade do plantel após o fecho do mercado, os leões saíram sem dúvida nenhuma fortalecidos deste mercado de inverno. Relativamente aos negócios realizados, a contratação de Marcus Edwards ao Vitória SC deixa um misto de sensações, à semelhança do que tem vindo a acontecer. Contrata-se bem, mas caro para aquilo que é a realidade do Sporting, ficando o investimento muito dependente daquilo que o jogador conseguir dar ao clube.

 

Desde que se lembra que o Miguel joga à bola. Sentiu sempre uma ligação com a redondinha. Com 7 anos de idade começou a ir a Alvalade e desde então é raro falhar um jogo. Aos 13 iniciou a sua carreira no futebol federado. E para sua tristeza, há cerca de dois anos pendurou as botas. Mas não largou a maior paixão que tem na vida. Estuda jornalismo na ESCS e é por intermédio da comunicação que quer acompanhar o futebol daqui para a frente.

Desde que se lembra que o Miguel joga à bola. Sentiu sempre uma ligação com a redondinha. Com 7 anos de idade começou a ir a Alvalade e desde então é raro falhar um jogo. Aos 13 iniciou a sua carreira no futebol federado. E para sua tristeza, há cerca de dois anos pendurou as botas. Mas não largou a maior paixão que tem na vida. Estuda jornalismo na ESCS e é por intermédio da comunicação que quer acompanhar o futebol daqui para a frente.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA