milnovezeroseis

Caro leitor,

É a primeira vez que dedico o meu espaço de opinião semanal a um jogador em particular. Por conseguinte, sinto-me na obrigação de justificar a escolha que tomei. Sou partidário da ideia de que uma equipa vale pelo seu todo. Nunca gostei de elogiar o jogador A e ostracizar o jogador B, pois, ao fim ao cabo, ambos pertencem à mesma equipa. Mas, num contexto em que a generalidade do colectivo rubrica boas exibições, não vejo razão para não me focar num jogador em particular quando este se tem vindo a evidenciar. E, a meu ver, Carlos Mané insere-se nesta última descrição.

É, provavelmente, a par de Slimani, o jogador sportinguista mais badalado das últimas semanas. As brilhantes prestações do jovem português têm feito correr tinta. Com uma técnica invejável, a fazer lembrar outros extremos que já passaram por Alvalade (Quaresma, Ronaldo ou Nani, por exemplo), que alia a uma velocidade fora do comum, Mané é hoje, contra as expectativas, um dos candidatos a dono de um dos lados do ataque leonino. De facto, num plantel que tem a seu dispor Capel – outrora um indiscutível -, Carrilo, Wilson Eduardo e, mais recentemente, Héldon, o jovem não era de todo uma presença esperada no onze sportinguista.

Carlos Mané tem-se vindo a evidenciar na equipa do Sporting  Fonte: Record
Carlos Mané tem vindo a evidenciar-se na equipa do Sporting
Fonte: Record

Contudo, engane-se quem pensa que a aparição em glória de Carlos Manuel Cardoso Mané é fruto do acaso. O português, com origens guineenses, está no Sporting Clube de Portugal desde os 7 anos de idade – um dado notável – e tem subido a pulso. Um verdadeiro self-made man, Mané fez parte, por exemplo, da equipa de juniores do Sporting que se sagrou campeã na época de 2011/2012.

Pessoalmente sou integralmente a favor da integração na equipa principal, e no onze, do novo prodígio da Academia. Apostar na “prata da casa” é o caminho a seguir para alcançar o sucesso desejado. Se por um lado é dada continuidade ao já longo legado de jogadores formados em Alcochete e catapultados para a ribalta pelo Sporting, por outro enfatiza-se uma política de baixo despesismo, fulcral num momento em que, lembre-se, o Sporting ainda passa por um período de restruturação financeira.

Penso que não restam dúvidas: Carlos Mané é o mais recente benjamim proveniente da Academia. Leonardo Jardim tem no jovem mais uma aposta ganha. Recorde-se que, por exemplo, o jovem internacional português foi basilar nas últimas duas vitórias leoninas: marcou contra o Olhanense o único golo da partida e consumou a remontada em Vila do Conde, com um golo que fica na retina. Com efeito, tudo leva a crer que Mané tem todas as potencialidades para se tornar um jogador de referência no panorama nacional, quiça até internacional. Para o bem do Sporting Clube de Portugal e da Selecção Nacional esperemos que assim suceda.

Comentários