Sr. Bruno Miguel de Azevedo Gaspar de Carvalho,

Se me permite, vou dirigir-me a si apenas por Bruno de Carvalho, como toda a gente o conhece. Não sei se é a altura certa ou não para lhe escrever uma carta aberta, mas, como sportinguista, sinto-me um pouco preocupada.

Quando começou o seu mandato pelo Sporting Clube de Portugal, percebi que viria alguém que protege os valores e os interesses que se levantam no e pelo clube. Compreendi, apesar de estar um bocado receosa no início, que queria o melhor para as nossas equipas, que queria fazer chegar o nome do Sporting Clube de Portugal mais alto, além-fronteiras e com a dignidade que se merece. Por isso, na verdade, endereço-lhe já os meus mais sinceros parabéns. Outra coisa que me agrada em si é a sua vontade de lutar, como um pai que protege um filho nos apuros em que este se mete. Durante todo o seu mandato, houve brincadeiras sobre certas atitudes que tinha, certos comentários que fazia, tudo por parte de adeptos de outras equipas, algo que é de conhecimento público. Não sei se era por estarem receosos que viesse daí um leão mais forte, mais aguerrido e mais perigoso para a tentativa de monopólio que se estava a construir, mas que fez mossa nos outros, isso fez.

No entanto, há uma coisa que sempre disse acerca de si, sobre a comunicação do clube: é um ótimo presidente-gestor, mas deveria trabalhar o seu lado de presidente-adepto. Todos nós precisamos de alguém que mostre que está a lutar pelo futuro melhor do clube, é verdade e aí está a cumprir bem o seu papel. Mas há certas situações em que se peca por comunicação a mais, por se fazer ver que estamos cá e estamos para durar. Podemos bater o pé a tudo e todos com a seriedade que o clube merece. Há batalhas que se lutam fora da comunicação social, sem desempenhos públicos de demonstração de poder. Está a fazer bem ao clube, agora porquê deixar essa veia e ânsia de adepto falar mais alto, quando na verdade ocupa um cargo tão superior e de responsabilidade como o de Presidente do Sporting Clube de Portugal? Há guerras que se devem deixar fora da esfera pública e travá-las nos locais específicos, porque a melhor chapada é aquela que é dada de luva branca.

Bruno de Carvalho reergueu o clube das cinzas, após ter sido eleito em 2013 Fonte: Sporting CP
Bruno de Carvalho reergueu o clube das cinzas, após ter sido eleito em 2013
Fonte: Sporting CP

O caso mais recente de que lhe falo é o que se passou na jornada número dez, frente ao Arouca. Veio falar-se para a comunicação social sobre a postura menos correta tanto sua como do seu congénere arouquense. Até à data da escrita deste texto não se apuraram culpados nem vítimas, apesar de serem muito graves as acusações que fazem ambas as partes. Como sportinguista, espero que se apure a verdade. No entanto, são estas exposições mediáticas que desestabilizam tudo e todos, deixando adversários a rir de situações bastante gravosas. Não somos uma piada e não acredito que tome o Sporting Clube de Portugal como tal. Com isto, não estou a dizer que a sucessão de resultados menos positivos que tivemos até à data do jogo com o Arouca foi sua, apenas que suscita várias formas de desestabilização por parte dos meios de comunicação, que parecem cada vez mais instigar para as intrigas entre clubes, quando deveria ser algo que nos unisse a todos. Não lhes dê motivos para continuar o burburinho sobre o Sporting. Não deite achas para a fogueira.

Anúncio Publicitário

Se é possível pedir-lhe isto, um pouco de comedimento beneficiará a todos, principalmente àqueles que tanto podem sofrer com a pressão que lhes metem em cima. Se consegue aparentar ter tanta sobriedade para uns assuntos, como é a gestão financeira do clube, aproveite e mantenha-a também nos outros assuntos que possam gerar notícias sobre o clube. Em março, haverá nova eleição para a presidência. Seria justo que tivesse atenção aos assuntos realmente importantes e não respondesse a todas as provocações que lhe fazem. Sim, mostre que o Sporting é importante, não desça ao nível que querem. Mostre que é comedido nas palavras, não acuse tudo e todos como forma de desestabilização. A melhor forma de desestabilizar os outros é mantermo-nos estabilizados e focados. Deixemo-nos de rodeios e de responder a provocações, porque, venha quem vier, o Sporting Clube de Portugal será sempre um clube grande e com história. Não se manche com coisas que não merecem consideração.

Espero que continue connosco em março,

Marta Reis

Foto de capa: Facebook oficial de Bruno de Carvalho

Artigo revisto por: Francisca Carvalho