Caro Elias,

Venho, através desta carta dar-te as boas vindas ao Sporting. Sei que já venho tarde, mas só agora me apercebi que gostava de te transmitir umas ideias minhas.

Na primeira vez que cá estiveste, não tiveste grande sucesso, mas sempre achei que tinhas potencial, boa técnica, e foste prejudicado pelo mau momento do clube, como alguns outros jogadores que por cá passaram nessa época. Ao ver-te sair para o Brasil, achei que poderias ter ficado mais algum tempo, mas quando te ouvi desrespeitar o clube e o presidente, passaste a ser só um daqueles que teve uma oportunidade e não a aproveitou.

Quando ouvi a notícia de que irias voltar, fiquei contente pela qualidade que te reconhecia, mas preocupado por seres alguém que não valoriza quem te paga os teus honorários. Como já te disse, reconheço-te valor, mas agora tens que te mentalizar que voltaste para o mesmo clube de onde saíste, no entanto já não há quase nada igual ao momento em que cá estiveste. Talvez só o nome do clube seja o mesmo.

Hoje o clube é muito mais exigente, tem jogadores que dão tudo em campo. Lutam até ao último minuto por cada bola, em qualquer metro quadrado de relvado, e por isso terás que lutar também por um lugar. Sempre que entraste em campo, foste substituir o jogador mais importante tacticamente da nossa equipa, e isso dá-te uma responsabilidade extra. Porque aquele jogador é que condiciona o jogo do adversário, e se for preciso ainda constroi jogo para a sua equipa.

Elias tem de ganhar intensidade para ser opção válida para JJ Fonte: Sporting CP
Elias tem de ganhar intensidade para ser opção válida para JJ
Fonte: Sporting CP

Muita gente te culpou pelos vários golos que sofremos após as tuas entradas em campo. Acho, no entanto, que o problema não foi a tua entrada, mas a saída do jogador que substituíste. Mas já que o treinador acha que és concorrente à posição do nosso capitão, quando entrares terás que correr muito mais, pressionar muito mais, terás que ter mais atitude em campo. Acredito que te chateie entrar nos minutos finais e ter que correr, mas qualidade tu tens, tendo que juntar mais garra ao teu jogo.

Eu até considero que tu nunca serás um substituto de Adrien, porque deves jogar mais à frente, e não tens a capacidade torácica do capitão, que é quase um box-to-box, mas o treinador tomou essa decisão, e quando te for dada a chance de jogar, só tens que dar o teu máximo pelo clube que te deu uma segunda oportunidade. Porque tu és profissional, e jogues noventa ou vinte minutos, terás que dar tudo pela tua equipa, pelos teus colegas, e por ti.

Elias, aquele abraço, e não te esqueças que com esta equipa, e este treinador, a atitude e a garra valem muito. Não corres e não pressionas,  então não jogas, ou jogas menos.

Comentários

Artigo anteriorRegresso à normalidade (depois de Nápoles)
Próximo artigoEu sou um burro velho
Nascido no seio de uma família adepta de um clube rival, criou ligação ao Sporting através de amigos. Ainda que de um meio rural, onde era muito difícil ver jogos ao vivo do clube de coração, e em tempos de menos pujança futebolística, a vontade de ser Sporting foi crescendo, passando a defender com garras e dentes o ENORME Sporting Clube de Portugal.                                                                                                                                                 O Nuno não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.