Tomei conhecimento pela comunicação social que o argentino Luciano Vietto está no radar leonino para reforçar a equipa principal de futebol. A mudança de Londres (representa atualmente o Fulham FC, emprestado pelo Atlético de Madrid) para Lisboa está associada à resolução do “caso Gelson”, um assunto que coloca “colchoneros” e leões em contencioso desde a rescisão unilateral do jogador português o ano transato.

O negócio, a ser feito nos moldes que li e ouvi, parece-me ser bom para todas as partes: o Sporting vê entrar nos cofres 20M€ e ainda ganha um jogador de volta, apesar das dúvidas que ainda persistem acerca do seu verdadeiro potencial. Do lado da equipa espanhola, a compra do jogador português por 20M€ pode ser ainda mais valiosa, uma vez que há expectativas de que Gelson Martins possa rumar em definitivo ao principado para representar a equipa monesgasca por um valor a rondar os 40M€. Isto significa que a equipa da capital espanhola lucraria o mesmo que o Sporting, ou seja, 20M€. Com Leonardo Jardim à frente da formação do Mónaco, pode tornar-se mais fácil esta transferência.

O “caso Gelson” encontra-se quase resolvido entre Sporting e Atlético de Madrid, faltando apenas ultrapassar alguns detalhes
Fonte: BnR/ Carlos Silva

Do lado dos jogadores envolvidos, pode também ser uma boa forma de relançarem as suas carreiras: Gelson Martins em continuar aquilo que iniciou no Sporting CP que deu mostras de que era um excelente jogador (independentemente de tudo o que fez ou de concordarmos ou não com a sua atitude para com o clube) e para Luciano Vietto que pode ter no Sporting CP mais uma oportunidade para comprovar de facto aquilo que vale. Recorde-se que o argentino esteve quase para assinar pela equipa leonina não fossem os acontecimentos de Alcochete o terem afastado do clube verde e branco.

Alguns jornalistas referem que Vietto só rende se perceber que é a vedeta da equipa: caso contrário, sente-se desmotivado e apático em campo. Ora, respeitando esta sua característica, normal para qualquer jogador jovem ambicioso, terá Vietto também de perceber que se quiser vingar com o símbolo do Leão ao peito, terá que entrar de mansinho. Não é chegar e pegar logo de estaca. No Sporting não há titulares indiscutíveis, nem lugares ao sol, nem vedetas antes de o provarem, em campo e fora dele. O jogador atualmente ao serviço do Fulham FC terá em Alvalade todo o caminho livre para provar aquilo que vale. Mas, para chegar a vedeta, terá de trabalhar como os outros todos que envergam a listada verde e branca.

Foto de Capa: Club Atlético de Madrid

Comentários

Artigo anteriorSonhos de Luz no Seixal
Próximo artigoAndré Almeida, o senhor do corredor
O Simão é psicólogo de profissão mas isso para aqui não importa nada. O que interessa é que vibra com as vitórias do Sporting Clube de Portugal e sofre perante as derrotas do seu clube. É um Sportinguista do Norte, mais concretamente da Maia, terra que o viu nascer e na qual habita. Considera que os clubes desportivos não estão nos estádios nem nos pavilhões, mas no palpitar frenético do coração dos adeptos e sócios.                                                                                                                                                 O Simão escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.